Jornal Diário do Estado

Prefeito e primeira-dama de Posse invadem estúdio e ameaçam radialista; confira

De acordo com a investigação, a irritação do casal se deu por conta de comentários feitos pelo comunicador na rádio

O prefeito Helder Silva Bonfim (Solidariedade) e a primeira-dama Carolina Chaves Valente Bonfim, de Posse, no nordeste de Goiás, estão sendo investigados pela Polícia Civil (PCGO). Eles foram acusados de invadir os estúdios de uma estação de rádio durante um intervalo de programação e ameaçar o radialista Ivon José Valente. As alegações sugerem que a irritação deles foi desencadeada por comentários feitos pelo radialista sobre a falta de pagamento, por parte da prefeitura, do piso salarial dos professores e enfermeiros que atuam na rede municipal.

Ivon José Valente é o diretor da rádio Cultura FM e apresenta o programa “Fala Cidadão”, um espaço aberto para que os cidadãos expressem críticas sobre a cidade e administração. Na última segunda-feira, 11, durante o programa, ele recebeu a presidente do Sindicato Regional dos Trabalhadores em Educação de Goiás, Maria Rosely Cavalcante, para discutir questões relacionadas à classe educadora. Durante a entrevista, a representante do Sintego alegadamente afirmou que o prefeito é o único na região que não cumpre o pagamento do piso salarial aos profissionais da educação e que estaria protelando a resolução desse problema.

No dia seguinte, durante o mesmo programa, Ivon e outros três radialistas estavam discutindo a repercussão da entrevista, quando o prefeito e a primeira-dama entraram no estúdio de forma exaltada.

“De repente, eles adentraram sem ser convidados. A primeira-dama empurrou a porta, deu uma tapa no microfone, e disse que queria direito de resposta,” contou Ivon. 

Segundo o relato do radialista, ele tentou explicar que eles poderiam expressar suas opiniões, mas sem recorrer à violência, porém, em vez disso, foram alvos de xingamentos como “vagabundos” e “mentirosos”.

O radialista acrescentou que o casal não chegou a agredi-lo fisicamente porque outro locutor interveio na situação. Em seu depoimento, Ivon afirmou que o casal interrompeu a transmissão do programa, com Carolina elevando a voz gritava: “o que que é isso”, “vocês só falam mentira”, “vocês só usam a rádio para o mal”, “vocês só sabem mentir”..

Em seguida, a primeira-dama bateu na mesa três vezes. Conforme relatado, um funcionário da recepção, ao notar o incidente, começou a gravar toda a situação em vídeo. Carolina, ao perceber que estava sendo filmada, avançou em direção a ele na tentativa de apreender o celular. Por receio, o funcionário desligou o dispositivo. A partir do interior do estúdio, outro radialista filmou o desfecho da discussão.

No vídeo, é possível ouvir a primeira-dama acusar o radialista: “Você está falando muita mentira na rádio. Você usa a rádio para ameaçar, chantagear. Desde o dia que entramos estamos tentando te ajudar, você não faz nada para ser ajudado”. Já o prefeito, diz: “não vou ficar aguentando suas conversinhas furadas, não sou moleque, não.”

Vídeos documentaram a chegada do prefeito e da primeira-dama ao hotel, onde a rádio está localizada. Em um dessas imagens, o prefeito alega que um loteamento, supostamente pertencente ao radialista em que estaria “cheio de coisas erradas” e “sem regulação”, como falta de drenagem e questões ambientais. 

No termo de depoimento, também está registrado que Carolina advertiu Ivon, afirmando que se o “funcionáriozinho” divulgasse o vídeo gravado, ela não se responsabilizaria por tais ações. Toda a confusão teve duração de aproximadamente 25 minutos.

O delegado de Posse, Humberto Soares, informou à reportagem que irá convocar o prefeito e a primeira-dama para prestar depoimento e, após ouvir todos os envolvidos e analisar as imagens, investigará se o casal cometeu algum crime.

O Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação no Estado de Goiás (Sindicom) condenou veementemente a conduta do prefeito e da primeira-dama. Em uma declaração oficial, afirmaram que o comunicador tem o pleno direito constitucional de fornecer informações imparciais à população sobre os eventos que afetam os residentes do município. “O Sindicom cobra das autoridades de segurança do estado proteção ao profissional radialista”.

Nota na íntegra Sindicom

O Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação no Estado de Goiás (Sindicom) vem à público repudiar a atitude arbitrária e autoritária do prefeito da cidade de Posse – Goiás, Sr. Helder Silva Bonfim, juntamente com sua esposa, Srª Carolina Chaves Valente Bonfim, primeira-dama e Secretária de Assistência Social da cidade, que invadiram o estúdio da Rádio Cultura no dia 12/09, segunda feira, para agredir e ameaçar o radialista Ivon José Valente.

O comunicador entrevistava representantes dos trabalhadores da educação quando mencionou a falta do pagamento do piso salarial das categorias de Enfermagem e Educação. O Sindicom se solidariza com o profissional radialista, e repudia de forma veemente esse tipo de assédio e censura ao trabalhador.

Assista ao vídeo do prefeito junto com a esposa batendo boca com o radialista: