Jornal Diário do Estado

Prefeitura de Goiânia inicia retirada de jamelões

Medida objetiva diminuir número de acidentes

A Prefeitura de Goiânia, através da Companhia de Urbanização (Comurg), iniciou o plantio de novas mudas de Ipês, Oitis e demais espécies nativas nos nos canteiros das avenidas que possuem uma quantidade significativa de jamelões. Na primeira etapa, 180 mudas serão plantadas nas Avenidas Ravena e Lourenço, entre os setores Celina Park e Residencial Eldorado. Até o fim de dezembro, serão plantados aproximadamente 1.200 novos exemplares.

As mudas serão colocadas entre os jamelões que serão retirados quando as novas árvores estiverem maior. As Avenidas Nazaré (Jardim Guanabara), Inglaterra (Jardim Atlântico), Anápolis (Vila Pedroso) e Atílio Correia Lima (Cidade Jardim) serão contempladas na próxima fase de plantio.  

Conforme o presidente da companhia, Aristóteles de Paula, a medida é parte de plano preventivo da Comurg e da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), que visa substituir gradativa de todos os jamelões da cidade.

Em toda Goiânia, mais de oito mil espécies de árvores foram plantadas nos canteiros e logradouros públicos somente em 2020. Recentemente, o órgão retirou os jamelões de avenidas como a Fued José Sebba, no Jardim Goiás; Ipanema, Jardim Atlântico; T-63, no Parque Anhanguera; Engenheiro Atílio Correia Lima, Cidade Jardim; Gercina Borges Teixeira, Vera Cruz II; Nazareno Roriz, Vila Aurora, e outros.

Além disso, foi criado um cronograma de poda preventiva que retira 80% dos jamelões, visando reduzir a queda do fruto no asfalto.

Os jamelões estão presentes em aproximadamente 50 vias da cidade. Plantadas há mais de 20 anos, as árvores causam diversos danos, especialmente aos motociclistas, devido aos frutos que caem nas vias e provocam escorregões.

Os locais com maior concentração destas árvores são: Jardim Guanabara, Jardim Presidente, Jardim Planalto, Cidade Jardim, Jardim Novo Mundo, Parque Amazônia, Jardim Atlântico, Vila Pedroso, Jardim Curitiba e Jardim Liberdade.

Conforme a Prefeitura, a substituição está respeitando a necessidade de se fazer o plantio de outras espécies nos locais. Mais de 20 tipos de árvores foram pré-selecionadas e estão nos viveiros municipais aguardando o plantio, respeitando as características de cada região.