Prefeitura de Goiânia libera torcida nos estádios

Apesar de Decreto, o Atlético não jogará com torcida em Goiânia.

Na manhã desta sexta-feira (10), a Prefeitura de Goiânia autorizou a volta do público nos estádios de futebol da capital. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) no novo decreto com regras para a situação de emergência da pandemia da Covid-19.

De acordo com as regas autorizadas pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos), as partidas oficiais de futebol nos estádios poderão contar com até 1,5 mil pessoas nos setores reservados ao público. “Fica autorizada a realização de partidas de competições profissionais de futebol com a presença de público, desde que obedecidos os protocolos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS)”, determina o texto.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Para que a autorização de torcidas nas partidas do Goiás, Vila Nova e Atlético nas séries A e B do Campeonato Brasileiro será preciso realizar jogos testes com ”protocolo prévio devidamente autorizado pela SMS”. A venda máxima de 1,5 mil ingressos só poderá ser atingida se não ultrapassar os 30% da capacidade de público no estádio.

Segundo o decreto, é proibido a venda de qualquer produto, alimento e bebidas nos estádios de Goiânia. Deve ser respeitado o distanciamento mínimo de dois metros entre os jogadores e pessoas que não fazem parte do mesmo grupo familiar.

Dos times da capital, apenas o Atlético não irá jogar com a presença de partida. De acordo com o presidente do clube, Adson Batista, há uma determinação do Conselho Técnico da Série A de que os times irão jogar com a torcida apenas quando as 16 cidades que compõem a Série A, no total de 14, liberarem as torcidas aos estádios.
“O Conselho Técnico é soberano. Vamos agradecer a sensibilidade do prefeito, mas vamos respeitar o que foi deliberado pelo conselho”, disse. Os times Goiânia, Goiás Esporte Clube e Vila Nova podem realizar seus jogos testes seguindo o protocolo de segurança da Secretaria Municipal de Saúde.
Tags: