Presidente da Caixa diz que Goiás terá R$ 1 bilhão disponíveis para saques de FGTS

Goiás receberá cerca de R$ 1 bilhão para pagar os trabalhadores que têm direito a movimentar as contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A informação foi divulgada pelo presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), em entrevista coletiva durante cerimônia de assinatura do termo de parceria para a construção de 30 mil moradias no estado.

Gilberto Occhi (PP) afirmou que o banco estatal já definiu todas as questões concernentes à liberação de saque do FGTS e espera, em breve, um anúncio oficial do Governo Federal.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“A Caixa já definiu tudo. Esperamos que amanhã (14), às 11h, o presidente Temer possa anunciar todas essas medidas”, disse o presidente da Caixa.

LEIA TAMBÉM

• Presidente da CEF é investigado por denúncias de abuso sexual• Combustíveis: “até quem anda de bicicleta sente o aumento”, diz presidente do Sindiposto• Caixa paga nova parcela do Auxílio Brasil nesta segunda-feira, 20

A determinação de liberar o saque do FGTS de contas inativas foi anunciada pelo Governo Federal no fim do ano passado. A medida faz parte de uma tentativa de reacender a economia. O presidente Michel Temer, à época, esclareceu que não há limite para saque e o trabalhador poderá retirar todo o valor para qualquer fim. Segundo Gilberto Occhi, a ação contribuirá para a retomada do crescimento econômico.

“É mais uma injeção de recursos no Brasil e em Goiás. Isso ajuda a economia, gera desenvolvimento. As famílias vão poder pagar suas dívidas, movimentar o comércio e a indústria”, destacou.

Parceria

O presidente da Caixa assinou na tarde desta segunda-feira, 13, um termo de parceria para a construção de 30 mil moradias em Goiás. Para Occhi, o ato reafirma o compromisso do Governo Federal para o desenvolvimento do estado.

“É uma grande união. Teremos a oportunidade de construir mais de 30 mil novas unidades habitacionais. Da parte da Caixa e do Governo Federal, há a garantia de que os recursos do FGTS não faltarão para a construção de moradias. Isso tem uma conseqüência muito importante: crescermos a economia, desenvolvermos o estado de Goiás, trazer investimentos que serão de, no mínimo, R$ 4 bilhões do Fundo de Garantia, e ajudar, principalmente, as famílias que mais precisam”, afirmou o presidente.

Tags: