Presidentes de cooperativas buscam ampliar investimentos financeiros pelo FCO

Participaram da reunião nesta terça-feira os representantes das cooperativas do Centro-Oeste

Nesta terça-feira (25) os presidentes estaduais das Organização das Cooperativas Brasileiras do centro-oeste fizeram uma reunião na sede da Organização das Cooperativas do Distrito Federal (OCDF), em Brasília.

O objetivo da reunião é retirar algumas limitações às operações de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) para as cooperativas, especialmente as que atuam no agronegócio. Em 2021, o setor conseguiu um importante avanço, o limite das operações de créditos aumentou para R$ 200 milhões.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Nesse limite os empréstimos realizados ainda são considerados. Caso alguma cooperativa já tenha uma operação financeira com recursos do fundo, o valor contratado será deduzido no limite disponível para novas operações de financiamento.

LEIA TAMBÉM

• Goiás pode ter pelo menos três candidaturas isoladas ao Senado• Idoso é preso suspeito de transportar cocaína para outros países a mando de empresários de goianos• Clubes estabelecem contraproposta à Libra, nova liga do futebol brasileiro

“Muitas cooperativas de Goiás e do Centro-Oeste têm projetos de investimentos significativos em termos de valores, tanto para aumentar a capacidade de produção de grãos como também para industrializar a matéria-prima. Vão alavancar ainda mais o agronegócio da região e gerar milhares de novos empregos. Para isso, as cooperativas precisam de financiamento a um custo mais acessível e de longo prazo”, afirma o presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira.

Participaram da reunião nesta terça-feira (25) o superintendente Nelson Fraga e o diretor de Gestão de Fundos, Cesar Lima; além dos presidentes da OCDF, Remy Gorga Neto; da OCB/MT, Onofre Cezário, e da OCB/MS, Celso Régis, e do representante do cooperativismo goiano.

“A receptividade na Sudeco foi muito positiva. Vamos apresentar uma proposta em conjunto ao Conselho Deliberativo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel/Sudeco), para ser avaliada na reunião que foi agendada para março. Nós estamos otimistas com a possibilidade de beneficiar milhares de cooperados via cooperativas. Não se trata apenas de um investimento concentrado, mas sim dividido e de amplo alcance e repercussão”, declarou Luís Alberto Pereira.

Para o ano de 2022 o Sudeco aprovou cerca de R$ 9,5 bilhão em comparação ao valor disponibilizado em 2021. A previsão de aplicação dos recursos foi aprovada na seguinte proporção: 10% para o Distrito Federal, 33% para Mato Grosso, 33% para Goiás e 24% para Mato Grosso do Sul.

Tags: