Procon apreende 1 tonelada de frango em Trindade

O Procon Goiás, em conjunto com Agrodefesa e Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor do Estado de Goiás (Decon),  apreendeu 932,9 kg de frango, em Trindade. Segundo o gerente de fiscalização, Marcos Rosa, o produto apresentava duas datas distintas de fabricação e de vencimento.

Durante a vistoria na tarde de sexta-feira, 24, foram verificados pelos fiscais produtos com datas de validade remarcadas. Algumas, inclusive, constavam duas datas de vencimento. Outra parte da carga apresentava produtos com data de fabricação ou data de vencimento ilegíveis. Os produtos com as datas adulteradas foram apreendidos pelo Procon Goiás e encaminhados à Agrodefesa para providências cabíveis.

O gerente de fiscalização do Procon contou ao Diário do Estado que a inspeção partiu de uma informação repassada ao órgão. Diante da suspeita, Procon, Agrodefesa e Decon realizaram um levantamento e fizeram o monitoramento do caminhão que transportava o frango.

Segundo Marcos Rosa, a Bonasa, empresa que produziu o frango, foi autuada por divergência de informações. O estabelecimento que receberia o produto, no entanto, não recebeu autuação. “O supermercado só seria autuado se recebesse a carga”, explicou o gerente do Procon.

“O dono do estabelecimento já havia observado indício de irregularidade no produto”, completou Rosa.

Problema recorrente

Em meio ao alvoroço causado pela operação Carne Fraca, o gerente de fiscalização do Procon conta que adulterações em datas de validade são comuns, mas não apenas em carnes.

“Não apenas o consumidor deve ficar atento, mas também o fornecedor. Se a fábrica ou a granja entrega o produto com informações incorretas e o supermercado recebe o produto, ele também responderá”, alerta Marcos Rosa.

Tags: