Home»Entrevistas»Procon da dicas para economizar na compra do material escolar
0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

Uma das principais despesas de início de ano chegou: a compra do material escolar. Com o objetivo de auxiliar os consumidores na busca pelo menor preço e a fazer economia, o orgão orienta os consumidores a respeito dos abusos praticados por algumas instituições de ensino com a inclusão de produtos proibidos na lista e da dicas de como economizar na hora das compras.

Considerando os produtos idênticos (mesma marca e modelo) que figuraram na pesquisa realizada pelo Procon em janeiro de 2018 e a de janeiro de 2019, segundo o Gestor de Finanças e Controle do Procon Goiás, Gleidson Tomaz, houve aumento médio geral de 1,64%. Individualmente, foi identificado produto com até 15,81% de elevação. É o caso da cola líquida branca – 110 gramas – Tenaz, que passou de R$ 4,87 (média de 01/2018), para R$ 5,64 (média em 01/2019).

Além disso, Gleidson alerta ao consumidor que a diferença de preços de produtos idênticos, ou seja, de mesma marca e mesmo modelo, pode ser considerável. Por isso, é preciso ter o hábito de pesquisar antes de comprar. Além disso, outra dica é reaproveitar materiais que restaram do ano letivo anterior como tesouras, caixa de lápis de cor, canetas, etc, antes de saírem às compras.

O Procon Goiás alerta que o consumidor pode adquirir, a princípio, somente os produtos que serão utilizados no primeiro semestre do ano letivo e, posteriormente, quando a demanda diminuir, poderá adquirir o restante do material.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!