Projeto promove ressocialização de presos

Trinta reeducandos do regime semiaberto do presídio de Aparecida de Goiânia estão executando serviços de pintura, limpeza e manutenção dos estádios Serra Dourada e Olímpico e do Autódromo de Goiânia. A ação, assegurada no Termo de Cooperação assinado entre a Secretaria de Segurança Pública e a Agência, garante aos reeducandos renda mensal de um salário mínimo pela jornada de 40 horas semanais, além de redução de um dia na pena a cada três trabalhados. O recurso é da Agetop com origem do Tesouro Estadual.

Dar oportunidade de trabalho com remuneração mensal e possibilidade de redução de pena aos detentos é o propósito da Agetop ao utilizar essa mão de obra.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Desde o início do projeto, em 2012, cerca de 1500 reeducandos passaram por unidades da Agetop. Há, inclusive, casos de sucesso: presos que foram contratados por empresas prestadoras de serviços nas praças esportivas da Agetop após concluírem o cumprimento de suas penas, reforçando o compromisso de ressocializar e promover mudança na vida dos detentos.

LEIA TAMBÉM

• Veja como ficam novas regras de atendimento do INSS a partir desta segunda, 4• Cabelo, planta e itens para festa: veja furtos inusitados dentro e fora de Goiás• Óculos inteligentes ajudam na inclusão de alunos da rede pública de Goiás