Jornal Diário do Estado

Rap Mix: delegado diz que queda de rampa não foi acidente

Polícia Civil investiga crime de lesão corporal culposa. Testemunhas ouvidas afirmaram que quando a rampa caiu estava cheia ao ponto de as pessoas não conseguirem andar em cima dela

O delegado responsável pela investigação do desabamento da rampa durante o Rap Mix Festival, Thiago Martimiano, afirmou que a queda da estrutura, que deixou aproximadamente 40 pessoas feridas, não foi um acidente e que a Polícia Civil (PC) investiga crime de lesão corporal culposa. Além disso, testemunhas ouvidas afirmaram que quando a rampa caiu estava cheia ao ponto de as pessoas não conseguirem andar em cima dela.

Segundo o delegado, a estrutura não poderia cair e que alguém falhou, sendo necessário agora saber quem foi o responsável. “Não é um acidente. A estrutura não poderia cair. Um acidente é algo que não se tem controle. Na verdade, a estrutura estava ali, não podia cair. Alguém falhou: seja a montagem, seja a organização, alguém falhou, e é isso que temos que apurar”, disse.

Para descobrir o motivo do desabamento, a PC solicitou uma perícia ao Instituto de Criminalística da Polícia Científica.

Em nota, a organização do evento afirmou que a estrutura continha alvará e que os próprios organizadores estavam investigando as razões para a queda da rampa. O texto dizia ainda que estavam em contato com as vítimas para prestar apoio e atendimento necessário. A ação prometida foi reforçada em uma nota sobre a assistência social, entretanto as vítimas e familiares afirmam que não estão recebendo assistência alguma por parte dos responsáveis.

O delegado informou, durante uma coletiva de imprensa na sede da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), que foram identificadas 28 vítimas e, destas, oito já foram ouvidas pela PC.

Testemunhas

As testemunhas escutadas pela polícia revelaram que a rampa estava muito cheia no momento que desabou. Segundo o delegado, baseado nos depoimentos, as pessoas não conseguiam sequer andar. “Todo mundo fala que estava muito lotado. A rampa quando caiu estava travada, ninguém conseguia ir para frente ou pra trás. […] Eles não conseguiam mais andar ali em cima da estrutura naquele momento”, informou o delegado.

Relembre o caso

Neste domingo, 9, a rampa que dava acesso ao front stage desabou durante o festival Rap Mix, no Estádio Serra Dourada, no Jardim Goiás, em Goiânia. O incidente deixou, ao menos, 40 pessoas feridos. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), o acidente no Serra Dourada ocorreu por volta das 23h16 da noite deste domingo.

Todas as vítimas do acidente no Serra Dourada estavam conscientes e foram levadas para o Hospital de Urgências de Goiás (Hugo), Hospital Estadual de Urgências de Aparecida de Goiânia (Heapa), Hospital Ortopédico de Goiânia, Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) e ao Hospital de Acidentados.