Jornal Diário do Estado

Rap Mix: número de feridos chega a cerca de 40 pessoas

CBM-GO disse que não é possível dizer a quantidade total de feridos, devido a quantidade de órgãos que atuaram no atendimento

O festival Rap Mix, que aconteceu no último domingo, 09, terminou em tragédia. O número de feridos após a rampa desabar durante o evento que acontecia no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, subiu para cerca de 40 pessoas. Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBM-GO), ainda não é possível dizer a quantidade exata total de feridos, já que vários órgãos atuaram no atendimento.

As informações da corporação apontam que o acidente aconteceu por volta das 23h16, causando pânico. Vídeos gravados no Rap Mix Festival mostram o público se arrastando pelo chão e pessoas penduradas nos escombros. De acordo com os militares, as vítimas caíram de uma altura de cerca de 4 metros.

A organização do Rap Mix se defendeu dizendo que a estrutura montada “continha alvará” e que estão investigando as razões do incidente. Eles ainda garantiram estar identificando as vítimas para prestar apoio e atendimento.

A Polícia Civil (PC), por sua vez, informou que aguarda as vítimas para depor sobre o caso. O CBM-GO afirmou que, do total de feridos, 13 foram levados por eles a hospitais de Goiânia e Aparecida de Goiânia.

Estado de saúde

Ao G1, os hospitais informaram o estado de saúde das vítimas. No Hospital Estadual de Urgências de Goiás (Hugo), um homem e uma mulher receberam alta; uma jovem fraturou o rosto e está estável, mas deve passar por cirurgia bucomaxilofacial; um homem teve fratura exposta na perna esquerda, passou por cirurgia e está estável; outra paciente teve fratura no tornozelo e passa por cirurgia ortopédica.

No Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), três moças e um rapaz estão em estado regular, conscientes e respirando sem ajuda de aparelhos. Já no Hospital Estadual de Aparecida de Goiânia Cairo Louzada (Heapa), um jovem de 21 anos que está estável e passa por procedimento cirúrgico após fraturar o fêmur.

A reportagem tentou contato com o Hospital dos acidentados, mas não obteve respostas.