Rebeca Andrade fatura ouro e prata no Mundial de Ginástica

A conquista da paulista foi o sexto título brasileiro na competição internacional

Na cidade de Kitakyushu, no Japão, Rebeca Andrade voltou a figurar no topo ao faturar medalhas de ouro e prata no Mundial de Ginástica. Nas Olimpíadas de Tóquio, disputadas no meio deste ano, a paulista já tinha marcado seu nome ao ficar com a prata no individual geral e o ouro no salto. Agora, foi a vez de se tornar a sexta brasileira da história a conseguir um título no mundial da categoria.

O brilho de Rebeca Andrade

A medalha de ouro de Rebeca Andrade neste sábado (23) veio nos saltos. A média foi de 14.966 pontos, após realizar acrobacias que valeram 15.133 e 14.800, respectivamente. A segunda colocada, Asia D’Amato, da Itália, cravou uma média de 14.083. Enquanto isso, a terceira colocada Angelina Melnikova, da Rússia, somou 13.966 pontos. Portanto, a vantagem da brasileira em relação às suas competidoras no salto foi relativamente larga.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A outra medalha do dia de Rebeca Andrade foi a prata. Nas barras, ela liderou a classificatória com 15.100 pontos. Na fase final, porém, Rebeca firmou 14.633 pontos e ficou atrás de Wei Xiaoyuan, da China, que acumulou 14.733 pontos. Uma outra chinesa, Luo Rio, empatou com Rebeca, mas a asiática ficou atrás pelos critérios de desempate. Dessa forma, a brasileira conseguiu firmar a prata em seu aparelho favorito. A medalha, inclusive, foi a primeira do Brasil nesse quesito em Mundiais ou Jogos Olímpicos.

Com seu título nos saltos, Rebeca Andrade se tornou a sexta brasileira a faturar uma medalha de ouro no Mundial de Ginástica. Antes dela, Daiane do Santos tinha conseguido em 2003, nos Estados Unidos; Diego Hypolito duas vezes em 2005, na Austrália, e em 2007, na Alemanha; Arthur Zanetti, na Bélgica, em 2013; e Arthur Nory, na Alemanha, em 2019. Vale lembrar que Rebeca é a única brasileira na história da ginástica a conseguir medalhar mais de uma vez tanto nas Olimpíadas quanto em um Mundial.

Tags: