Jornal Diário do Estado

Resolução do Brasil para conflito entre Hamas e Israel é discutida na ONU

Brasil, que é o atual presidente do Conselho de Segurança da ONU, propôs a rescisão imediata da ordem de Israel para que civis deixem a região norte da Faixa de Gaza

Nesta segunda-feira, 16, os membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas se reuniram para discutir e votar sobre as propostas de resolução elaboradas pela Rússia e pelo Brasil para o conflito entre o grupo palestino Hamas e o Governo de Israel.

A princípio, a reunião foi suspensa a pedido dos representantes dos Emirados Árabes Unidos para mais consultas internas. Ao retornar, a resolução proposta pela Rússia foi rejeitada pelo Conselho. Dessa forma, a discussão e votação sobre a proposta de resolução elaborada pelo Brasil foi adiada para esta terça-feira, 17, às 19h (no horário de Brasília).

Em sua resolução, o Brasil, que é o atual presidente do Conselho de Segurança da ONU, propôs a rescisão imediata da ordem de Israel para que civis deixem a região norte da Faixa de Gaza, a realização de pausas humanitárias e criação de corredores humanitários.

Além disso, a proposta brasileira estabelece também o retorno do fornecimento de bens e serviços essenciais para civis, o que inclui eletricidade, água, medicamentos, combustíveis e água. O Brasil propôs também que todas as partes cumpram suas obrigações segundo o direito internacional que abrange o humanitário e dos direitos humanos.

De acordo com as regras do Conselho de Segurança da ONU, a resolução proposta pelo Brasil será aprovada se tiver nove dos 15 membros do Conselho e escapar do veto dos países com assento permanente, que são os Estados Unidos, China, Rússia, França e Reino Unido.