Richard Branson e Jeff Bezos iniciam corrida espacial

Com a ideia de criar um ''turismo espacial'' os bilionarios iniciaram uma corrida espacial para saber qual irá conseguir atingir o limite da camada terrestre.

Neste domingo (11), Richard Branson, fundador da Virgin Galactic, participou da missão “Unidade 22”, 1º voo tripulado da sua companhia à órbita terrestre. Ao antecipar o teste para antes da viagem de Jeff Bezos, que será realizada pela Blue Origin, Branson acirrou a aparente “corrida espacial” entre os bilionários. Bezos, que deixou o cargo de presidente da Amazon em 5 de julho para dedicar-se à Blue Origin, participa da 1ª viagem tripulada da empresa ao espaço marcada para o próximo dia 20. Um deles deve ir um pouco mais longe, no limite da camada terrestre.

Corrida Espacial 

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A missão “Unidade 22” foi a 22º teste de voo que à  VSS Unity e o 4º voo espacial da tripulação da empresa. Este foi a 1ª a transportar uma tripulação completa de 2 pilotos e 4 especialistas da missão na cabine, incluindo Richard. Bezos pretende ir mais longe. O voo que está marcado para o dia 20 de julho e a tripulação será formada por ele, seu irmão, Mark Bezos, a aviadora Wally Funk, a pessoa mais velha a ir ao espaço, aos 82 anos, e o vencedor de um leilão, ainda anônimo, que arrematou a vaga por U$ 28 milhões.

Com 10 minutos de duração, o voo atingirá 100 quilômetros de altitude. Bezos e sua tripulação devem ultrapassar a Linha de Kármán, considerada o limite da atmosfera terrestre, e passar alguns minutos em gravidade zero.

Segundo Sébastien Rondineau, professor de engenharia aeroespacial da UnB (Universidade de Brasília), apesar de não alcançarem o nível de satélites e estações espaciais, as viagens ainda são um feito importante.

“Existem vários níveis na atmosfera, mas já é espaço quando atinge-se o fim da gravidade. Porém, isso é questão de definição e há um pouco de marketing envolvido. É verdade que não é extremamente elevado se comparado, por exemplo, à Estação Espacial Internacional, que está a mais de 420 quilômetros de altitude, mas já é um bom início. Não é fácil chegar lá também”, disse.

De fora da aparente competição, mas ainda investindo forte na indústria aeroespacial, está a SpaceX de Elon Musk, que planeja seu primeiro voo comercial para setembro. Mas o foco do CEO da Tesla é mais amplo. Sua empresa tem contrato com a NASA, transportou astronautas até a Estação Espacial Internacional e planeja chegar a Marte.

Turismo espacial

Para quem pode pagar, o turismo espacial já é realidade. De 2001 a 2009, 9 turistas visitaram a Estação Espacial Internacional e a Axiom Space está construindo a 1ª estação espacial comercial. A projeção é de que a indústria do turismo espacial alcance U$ 1,7 bilhão até 2027.

“Se tiver oferta e demanda, vai ter mercado. No início, vai ser muito caro, como qualquer inovação. Com mais empresas e gente no espaço, os custos vão cair. Hoje, já começa a acontecer de maneira esporádica, mas haverá democratização com o tempo. E não estamos falando de 10 ou 20 anos, mas daqui a 3 ou 4 anos, passo a passo. Quanto à velocidade dessa aceleração, é muito cedo para dizer” afirma

Tags: