RJ: Pastor é acusado de estuprar criança de 11 anos com transtorno mental

Os crimes aconteciam quando a criança ficava sozinha com o pastor e psicólogo durante sessões de terapia

O pastor e psicólogo Antônio Carlos de Jesus Silva, de 51 anos, foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) acusado de estuprar uma menina de 11 anos com transtorno mental, entre novembro do ano passado e abril deste ano.

Antônio é líder da Primeira Igreja Batista em Vila Kennedy (PIBVK), em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro. O templo tem cerca de 40 anos de existência, de acordo com a Rede Federal.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

De acordo com as investigações, os crimes eram cometidos pelo pastor dentro do seu consultório de psicologia, que fica localizado no Real Shopping, também em Bangu, e na Igreja.

Para a promotora de Justiça, Elisa Fraga de Rego Monteiro, o líder religioso se aproveitou do fato de ser pastor da igreja a qual a vítima frequentava e também da profissão como psicólogo para cometer os crimes.

A vítima contou que os crimes aconteciam quando ela ficava sozinha com o pastor, durante as sessões semanais de terapia.

”[…] à época dos fatos a vítima contava com apenas 11 anos, consistentes em se esfregar contra o corpo da vitima por trás, beijar-lhe o pescoço, acariciar os seios da criança, além de colocá-la sobre seu colo.” detalha o Ministério Público.

O advogado da família, Carlos Nicodemos, disse que a família decidiu denunciar o pastor porque a igreja não tomou nenhuma atitude diante dos episódios.

Segundo ele, mesmo ciente dos fatos, a Igreja Batista decidiu manter Antônio Carlos realizar os cultos normalmente.

 

Tags: