Sabia porque homem matou pastora a pauladas, em Goiânia

O criminoso teria chamado por uma pessoa e um dos fieis disse que não teria ninguém com o nome ali

Odete Rosalina da Costa, de 79 anos, foi morta na manhã desta sexta-feira (14) com golpes, executados com um objeto de metal dentro de uma igreja, em Goiânia.

Segundo informações cedidas pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), o suspeito de 22 anos, identificado como Tiago, teria chegado na igreja por volta das 6h da manhã. A polícia informou que o homem teria chegado na igreja sem roupas.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

No interior da igreja, estavam a pastora e fieis, em um momento de oração. O criminoso teria chamado por uma pessoa e um dos fieis disse que não teria ninguém com o nome ali.

Agressões

A polícia informou que o homem pulou o muro da igreja e arrombou a porta de vidro da igreja, entrando em luta corporal com os fieis e a pastora. Durante a confusão o homem teria quebrado várias mesas e cadeiras de plástico. Após alguns instantes, o homem saiu do local indo em direção a rua. A pastora foi atrás do homem para chamar por socorro.

O homem voltou para a igreja, pegou uma barra de metal e atacou Odete Rosalina, várias vezes na cabeça. Após as agressões o homem saiu do local e começou a jogar pedras em ônibus que passavam pelo local, até ser preso pela polícia militar.

O homem que teria praticado o crime durante um surto psicótico, foi levado para a Central de Flagrantes de Goiânia.

Surto Psicótico

Conforme a polícia civil, na madrugada desta sexta-feira (14), o suspeito do crime teria se envolvido em uma confusão dentro de casa. Ele teria acordado por volta das 2h da manhã e tentado atacar a própria esposa e a enteada com uma faca.

Entretanto o suspeito foi contido por um tio da mulher. Após ser contido ele saiu de casa, e desapareceu. No momento da prisão a polícia revistou os objetos pessoas do homem, onde foi encontrado um cachimbo. A própria família do suspeito confirmou que acredita que ele é usuário de Crack.

A família do homem também informou a polícia que, a pouco tempo, ele passou um período internado em uma clínica para tratamentos psiquiátricos. A polícia irá pedir um laudo, para saber se o homem tem algum transtorno psiquiátrico ou se os episódios de violência podem ter relação com o consumo de drogas.

Tags: