Saiba os desdobramentos do incêndio ocorrido no antigo Banana Shopping

Segundo proprietário, a previsão é cumprir agenda de eventos agendados até o fim deste ano. Administração do prédio já recebeu autorização da Defesa Civil para começar reconstrução

O antigo Banana Shopping, no centro de Goiânia, deve iniciar em breve uma reforma para consertar os estragos causados pelo incêndio ocorrido há duas semanas. O espaço já iniciou o processo junto à Defesa Civil para começar as intervenções. Ao final, o órgão deve ser acionado para uma vistoria final que pode liberar o prédio para as atividades comerciais e entrada de público.

Informações obtidas com exclusividade pela reportagem do Diário do Estado apontam que a administração do shopping já recebeu o aval de desinterdição temporária após apresentação de um documento  assinado por um responsável técnico com a discriminação de toda a reforma. Com a autorização, o CineX pode começar a recuperar a infraestrutura que teve investimento de R$5 milhões.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O proprietário do cinema, Adriano Oliveira, diz que três das cinco salas foram completamente atingidas pelas chamas enquanto uma queimou parcialmente e apenas uma ficou intacta. A cafeteria em homenagem ao artista plástico Siron Franco também não foi atingida. Uma das hipóteses é que o fogo tenha começado no cinema.

LEIA TAMBÉM

• Encontros e relações a partir da Internet exigem cada vez mais cautela e cuidado• Vídeo: Cadela é resgatada após ficar 10 dias sem comida e água, em Goiânia• Sequência de frentes frias faz Goiás registrar temperaturas abaixo do habitual

“Acredito que se entrarmos logo com a reforma, em 60 dias podemos concluir e conseguir realizar eventos como a 14ª edição da Mostra O Amor, a Morte e as Paixões”, afirma ele.

Segundo o coordenador Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil da capital, Robledo Mendonça, o fogo atingiu todo a parte superior do prédio, inclusive a estrutura do telhado, que deverá ser reconstruída.

Sigilo

Ainda não há data para liberação de laudos conclusivos sobre o incêndio. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia  de Goiás (Crea-GO) aguarda o resultado de investigações dos Bombeiros e da Polícia Técnica Científica para divulgar o da autarquia. Por enquanto, as autoridades envolvidas preferem manter as investigações em sigilo.

O que se sabe até o momento é que não havia equipamentos de prevenção e combate às chamas, segundo afirmaram bombeiros envolvidos na operação de combate ao incêndio. A corporação informou que uma perícia de âmbito interno foi finalizada, mas não pode divulgar detalhes. A avaliação do Crea apontará supostas falhas de profissionais responsáveis por manutenções preventivas e pelas instalações de combate a incêndio.

Espanto

No dia do incêndio, uma fumaça preta podia ser vista a quilômetros de distância e assustou quem passava pela região do centro de Goiânia. O trânsito teve de ser interrompido e o local evacuado.  Não houve vítimas. Além do prédio onde funcionava o shopping,  um edifício foi atingido. Moradores disseram que a fiação dos chuveiros e o telhado foram consumidos devido às altas temperaturas.

Tags: