Salles diz, em entrevista, que Moro é ”comunista” e ”a favor das drogas”

O ex-ministro do Meio Ambiente disse que tirou suas conclusões sobre Moro durante a convivência que tiveram no governo

O ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse nesta quarta-feira (24) que o ex-ministro da Justiça Sergio Moro é comunista, favorável a drogas e ”traíra”. Salles afirmou que tirou essas conclusões com a convivência que teve com o colega durante seu mandado no governo Bolsonaro por cerca de um ano e meio, até Moro pedir demissão em abril de 2020.

“O cara (Sergio Moro) aceitou ser político, aceitou ser ministro do Bolsonaro, sabendo que não tinha nada a ver com o governo. Que ele é de esquerda, é contra as armas, a favor de drogas, tem uma visão… O Moro é comunista, lógico que é comunista”, disse Salles para a Jovem Pan.

Ao ser questionado da afirmação, emendou: “Vai dizer que o Moro não é de esquerda? O Moro é centro-esquerda, é um tucano”.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Salles é pré-candidato ao Podemos ao Planalto a uma ”política da dissimulação, da traição”. Em outro trecho da entrevista, o ex-ministro do Meio Ambiente afirmou: “Só foi para o governo que ele já sabia que não era o que ele pensava só para virar ministro do Supremo. Só que como diz o Chapolin, ‘não contavam com a minha astúcia’, e o Bolsonaro não botou ele no Supremo”.

“Esse é o Moro que eu conheci, que foi meu colega no ministério. Conheci o Moro um ano e meio sendo ministro com ele”, justificou. Salles comandou o Ministério do Meio Ambiente até junho, depois de ser alvo da Polícia Federal.

Tags: