Sari Corte Real virá ré no Caso Miguel e tem 10 dias para apresentar defesa

A primeira-dama de Tamandaré foi acusada de abandono de incapaz com resultado de morte

A primeira-dama de Tamandaré, Sari Corte Real, virou ré no Caso Miguel, que investiga a morte do menino de 5 anos que caiu do 9º andar de um prédio no Recife. Agora, a mulher tem o prazo de dez dias para responder à acusação de abandono de incapaz com resultado de morte.

Sari estava responsável por Miguel Otávio, que é filho da ex-empregada doméstica, quando ele caiu do 9º andar do prédio em que Sari mora. O episódio ocorreu no dia 2 de junho. A mãe da criança, Mirtes Souza, havia saído do apartamento para passear com o cachorro da patroa.

O prazo de dez dias é concedido a Sari para responder à acusação por escrito, podendo alegar o que interessa a sua defesa, oferecer documentos e justificações, especificar as provas pretendidas e indicar testemunhas.

Tags: