Saúde em Goiás tem ações contínuas para prevenir câncer de mama

Dados mostram aumento na procura por exames de mamografia durante e após campanha Outubro Rosa. Policlínicas estaduais serão centros de triagem oncológica em 2024

Após cumprir uma série de ações para conscientização de prevenção ao câncer de mama durante a campanha do Outubro Rosa, a Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO) dá continuidade nos processos para aumentar a realização de mamografias e diagnósticos precoces da doença.

A meta da campanha era zerar filas de exames de mamografias nas seis policlínicas estaduais. Foi ultrapassada. Eram 914 pendências e o Estado realizou 1.169 exames.

Foram realizadas ainda 441 cirurgias em ginecologia, mastologia e plástica. O efeito positivo da campanha Outubro Rosa permanece e as solicitações para exames continuam em alta no Complexo de Regulação Estadual. Em 13 dias de novembro, foram 492 solicitações para mamografia.

“Terminou uma fila de mamografia, porém temos outra agora para os próximos meses. Isso já era esperado, porque todo trabalho feito em outubro foi também para ampliar a busca das mulheres pelo exame. É um resultado positivo da campanha e mostra que a população se preocupou, as mulheres buscaram atendimento”, pondera a superintendente de políticas de atenção integral à saúde, Paula dos Santos Pereira.

GOIÁS TODO ROSA

No mês de outubro o Estado lançou o projeto ‘Goiás Todo Rosa’, em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG), para testagem genética de mulheres para prevenção precoce do câncer.

É o primeiro estado brasileiro a disponibilizar, pelo SUS, exames genéticos que diagnosticam câncer de mama e ovário. Mulheres que possuem alterações mamárias consideradas suspeitas poderão fazer o teste de sequenciamento genético de forma gratuita, a partir de uma amostra de sangue simples. Em caso positivo, a mulher será orientada em como proceder.

Como parte do projeto está prevista a reestruturação nas seis policlínicas estaduais, que terão perfil de assistência no pré-operatório. Cada unidade terá capacidade para realizar 1,5 mil exames pré-operatórios, consultas e exames do tipo por mês. Esses locais serão transformadas em centros de diagnóstico de câncer, não só de mama, mas de qualquer outro, por meio de exame guiado por ultrassom.

O projeto está em andamento, como afirma Paula dos Santos: “Já estamos com alinhamento do fluxo para que a gente encaminhe as pacientes para os exames, para o teste genético. Estamos reunindo com a Universidade Federal de Goiás para estabelecermos esse fluxo, além dos fatores e critérios para que ela busque o exame”.

CAUSA DE MORTE

O câncer de mama é o mais frequente em mulheres no Brasil, excluindo o câncer de pele não melanoma, e a principal causa de morte entre a população feminina. Para o ano de 2023 são estimados 73.610 novos casos no país.

Em Goiás, de 2020 a 2023, pelo menos 1.993 mulheres perderam a vida para a doença. A expectativa é iniciar a testagem genética para o câncer de mama, por meio do projeto Goiás Todo Rosa, até dezembro na macrorregião Sudoeste, região piloto do projeto.

Tags: