Sem comida, soldados de quartéis do Exército em Brasília são liberados mais cedo

Os soldados culpam a pandemia e a inflação na alta das comidas pelo motivo do desabastecimento nos quartéis

Com falta de alimentos. os quartéis do Exército em Brasília passaram a cobrar apenas meio expediente de trabalho aos soldados nesta quarta-feira (8). O método é feito evitar que os agentes fiquem sem refeições já que o desabastecimento nos quartéis se intensificou: antes faltava arroz, feijão e óleo, agora começou a faltar carne.

A partir desta quarta-feira (8), soltados foram orientados a trabalhas das 8h às 11h30, para que almocem foram do trabalho. Até então, o serviço seguia até as 17h.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Inflação e Pandemia é a causa

No dia 31 de agosto, em nota ao colunista Guilherme Amado, o Exército contou que a inflação e pandemia levaram o desabastecimento de alimentos nos quartéis da Força em Brasília. Faltava óleo de cozinha, arroz e feijão, que duraram apenas dois dias. Segundo o Comando Militar do Planalto, as razões são a má situação econômica do país e a pandemia do Covid-19.

LEIA TAMBÉM

• Infecções simultâneas e redução da imunidade pela Covid: mitos e verdades• Vídeo: Mulher corta o cabelo em plena festa e bomba na Internet• Caiado vai a Brasília garantir área para Hospital Estadual do Câncer

“Aspectos conjunturais, como a pandemia da Covid-19, associada ao atual cenário da economia, têm ocasionado uma variação significativa de valores de diversos itens a serem adquiridos”, afirmou a nota, emendando: “Isso provocou o desabastecimento de alguns gêneros alimentícios”.

Tags: