Jornal Diário do Estado

Sepultamento de Dona Iris acontece na tarde desta quarta-feira, 22

Velório começou às 7h, no Paço Municipal de Goiânia, em cerimônia aberta ao público geral

O velório de Dona Iris de Araújo começou às 7h desta quarta-feira, 22, em cerimônia aberta ao público geral no Paço Municipal de Goiânia. Já o sepultamento terá início às 17h no Cemitério Santana, na Av. Independência, Setor dos Funcionários, também na Capital. A ex-primeira dama e ex-deputada federal morreu nesta terça-feira, 21, após complicações provenientes de uma cirurgia no pulmão.

A repercussão da morte de Dona Iris

Após o falecimento de Dona Iris, diversas autoridades do estado de Goiás se manifestaram a respeito. O governador Ronaldo Caiado, por exemplo, foi um dos que prestaram solidariedade aos amigos e familiares da ex-primeira dama. O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, decretou luto oficial de três dias na cidade, assim como o deputado estadual Bruno Peixoto o fez na Assembleia Legislativa.

O MDB, partido do vice-governador Daniel Vilela, também fez questão de se pronunciar. Vale lembrar que Dona Iris integrava o Diretório Estadual do MDB, instância partidária em que esteve ao longo de toda a sua carreira política, e que presidiu entre 1995 e 1998.

Confira a nota completa do MDB:

“É com imensa tristeza que o MDB Goiás informa ao seus filiados o falecimento, nesta terça-feira, 21, de Iris de Araújo Rezende Machado, aos 79 anos. Ela estava internada no Hospital Israelita Albert Einstein, em Goiânia, e morreu em “decorrência do agravamento de doenças pulmonares prévias”, conforme boletim médico divulgado na tarde de hoje.

A biografia de dona Iris, como ela era carinhosamente chamada, revela o tamanho da sua perda para nós, emedebistas, e para Goiás. O seu trabalho a favor dos goianos e a sua dedicação ao crescimento e fortalecimento do nosso partido ficam como principais legados, a serem lembrados para sempre.

Dona Iris foi primeira-dama do estado nas gestões de Iris Rezende (1983-1986 e 1991-1994), quando esteve à frente da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG).

Esteve também no Congresso Nacional como deputada federal por dois mandatos (2007-2010 e 2011-2014) e como senadora por três oportunidades (em 2003, 2005 e 2006) – ela havia sido eleita suplente, nas eleições estaduais de 1998, do então senador Maguito Vilela.

Trabalhou fortemente a favor daqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social, com destaque nas administrações de Iris Rezende como prefeito de Goiânia.

E atualmente integrava o Diretório Estadual do MDB, instância partidária em que esteve ao longo de toda a sua carreira política. E que presidiu entre 1995 e 1998, época em que adquiriu o prédio localizado na Rua 1-A, no setor Aeroporto, e que leva o nome do seu marido, nosso saudoso ex-prefeito Iris Rezende.

Nós, emedebistas, nos solidarizamos com toda a família desta mulher que foi uma grande liderança política em Goiás e no Brasil, que enfrentou diversos desafios para consolidar a participação da mulher na esfera política e que atuou de forma contundente na defesa daqueles que viam, no poder público, a esperança de terem alimento em cima da mesa e o mínimo de conforto para viverem.

Rogamos a Deus que conforte toda a família e amigos enlutados, em especial os filhos de dona Iris: Cristiano, Ana Paula e Adriana, e seus netos Mariana e Daniel.

Tão logo tenhamos informações oficiais, por parte da família, acerca do velório e do horário e local do enterro, replicaremos aqui para conhecimento dos companheiros de partido”.