Serasa prorroga para o dia 31 de agosto o feirão “Limpa Nome”

O feirão pretende negociar as dividias para que a população possa voltar a ter creditos.

Está chegando ao fim o prazo para a renegociação das pendências, serasa ampliou para o dia 31 de agosto o feirão limpra nome. 100% online os descontos disponibilizados podem chegar até 99% do valor das dívidas, muitas delas podem ser pagas por apenas R$ 100,00.

O objetivo que o público possa quitar suas dívidas de maneira rápida e prática para milhares de brasileiros que convivem com a inadimplência, para que assim possa voltar a girar o capital .

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Saiba como se cadastrar no mutirão

Em parceria com 24 empresas, o serase disponibilizou um seu site o cadastro. Para fazer o cadastro no feirão basta acessar o site oficial do Serasa.  Na plataforma, é preciso digitar seu número de CPF e preencher os dados solicitados na hora do cadastro. Concluídos os passos iniciais, acesse sua página de usuário e todas suas informações financeiras estarão disponíveis.

Caso queira, selecione a dívida em questão e confira quais são as condições disponibilizadas pelo mutirão do Serasa Limpa Nome. Após encontrar a opção de renegociação que cabe no seu orçamento, escolha o método que será utilizado para efetuar o pagamento e prossiga a operação. É possível efetuar pagamentos à vista, ou parcelados. A data de vencimento também estará disponível para você escolher.

Na plataforma é possível gerar boletos, esses documentos já serão disponibilizados com a data de vencimento correta. Os pagamentos podem ser realizados online ou presencialmente em uma casa lotérica, ou agência bancária.

Dentre elas estão operadoras de telefone e internet como a Claro, Vivo, Tim, Oi, Novo Mundo, Havan, Casas Bahia e Lojas Renner também poderão ser renegociadas durante o evento Serasa Limpa Nome.

Além disso, bancos e operadoras de crédito também são parceiros do mutirão, caso tenha dívidas em aberto com o Hipercard, ItaúCard, Bradesco financiamentos, Banco do Brasil e Digio.

Tags: