STF suspende vacinação prioritária da segurança pública em Goiás

Fachin considerou o caso um dano irreparável à população prioritária para a vacinação contra a covid-19

Nesta terça-feira (04), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, suspendeu a decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) que liberava a vacinação prioritária para todos os trabalhadores e profissionais das forças de segurança pública e salvamento do Estado, mesmo os que não trabalham com o público em geral.

Fachin considerou o caso um ‘iminente dano irreparável ou de difícil reparação à população prioritária para vacinação contra a covid-19’. A suspensão feita tem validade até que o colegiado julgue o mérito do caso. A decisão foi tomada após uma reclamação ajuizada pelo Ministério Público de Goiás.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A Promotoria havia conseguido antes uma decisão da Justiça goiana que barrava a vacinação desses profissionais, obrigando o Estado a obedecer as regras do Plano de Vacinação Nacional, entretanto o presidente do TJ-GO acolheu pedido do governo e suspendeu a determinação.

Tags: