Home»Vídeos»Suspeitos de cometer homicídios à mando de facção criminosa são presos, em Goiânia

Os homens confessaram o crime e ainda revelaram outras ações criminosas

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

Ao vivo: Dr. Dannilo Proto, da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), apresenta suspeitos de homicídios praticados à mando de uma facção criminosa na Vila Lobó, em Goiânia. #aovivodiariodoestado

Posted by Diário Do Estado on Tuesday, August 7, 2018

Nos dias 31 de julho e 03 de agosto de 2018, a Polícia Civil por intermédio da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), prendeu Gabriel Felipe de Araújo, 18 anos, e Wildimar Barbosa de Sousa, vulgo “Careca”, 25 anos, suspeitos de terem assassinado por disparo de arma de fogo a vítima Marcos Nunes de Oliveira, 23 anos, fato ocorrido em 17/04/18, na Vila Lobó, região do Jardim Goiás.

Segundo apurado no inquérito, os crimes foram a mando de Alex Ferreira de Andrade, vulgo “Pepinha”, 29 anos, que cumpre pena na penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG). Gabriel foi quem efetuou vários disparos de arma de fogo em direção à vítima, sendo que Wildimar foi a pessoa que emprestou a arma de fogo para consecução do crime. Alex “Pepinha” deu a ordem de dentro da Penitenciária para matar a vítima devido a uma dívida de drogas num valor de sete mil reais.

Conforme investigações realizada pela Polícia Civil, os autores do homicídio são pertencentes a uma facção criminosa denominada Comando Vermelho, sendo que um dos presos informou que vai se batizar na facção logo que encontrar os amigos dentro do sistema prisional. Os suspeitos ouvidos na DIH confessaram o crime e relataram ainda que praticaram mais dois homicídios na Vila Lobó a mando de dentro da POG.

Foram apreendidos objetos relacionados a roubos na região: 13 aparelhos de celulares de diversas marcas; e uma TV Samsung marca PHILIPS. Foi apreendido também um revólver calibre 32 utilizado para cometer um dos homicídios.

Segundo o delegado da DIH, Dannilo Proto os suspeitos serão indiciados por homicídio, dois deles já identificados e outros dois segundo apurados, sendo que cada um por chegar à 30 anos de reclusão. Além disso, também confessaram a prática do tráfico de drogas e roubos de veículos e celulares.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!