Tapeceiro baleado por PM recebe alta da UTI

Recebeu alta nesta quarta-feira (3) o tapeceiro Silvio César da Costa Júnior, de 27 anos. Ele levou um tiro na cabeça após uma briga com um policial militar, em um posto de combustíveis no dia 10 de agosto, em Goiânia. De acordo com um amigo da vítima, que estava presente no momento da briga, a confusão começou quando o PM, Bruno Correia de Araújo, chegou alterado no posto de combustível e tentou interagir com as pessoas do grupo. Como as pessoas não deram atenção, o homem se irritou, sacou a arma e começou a atirar.

Silvo estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de onde recebeu alta hoje. Ao sair deixar o Hospital Estadual de Urgências de Goiânia (Hugo), o rapaz agradeceu Toda a família, a equipe do hospital e todas as pessoas que oraram pela sua recuperação.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O jovem declarou que não se lembra de nada no dia da briga. “Não lembro de quase nada, nem do tiro. Não me lembro de dor, de nada. Eu lembro que acordei 56 ou 57 dias depois, dentro de um quarto e meu médico falando ‘Até que enfim!'”, contou. Silvo foi encaminhado para o Centro Estadual de Recuperação e Readaptação (Crer) para continuar seu tratamento.

LEIA TAMBÉM

• Novas vagas de emprego estão disponíveis em Goiânia e Aparecida• Vídeo: Cadela é resgatada após ficar 10 dias sem comida e água, em Goiânia• Preso homem que roubou carro e torturou vítima durante três dias, em Goiânia

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

TAPECEIRO BALEADO POR PM RECEBE ALTA DA UTI ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Recebeu alta nesta quarta-feira (3) o tapeceiro Silvio César da Costa Júnior, de 27 anos. Ele levou um tiro na cabeça após uma briga com um policial militar, em um posto de combustíveis no dia 10 de agosto, em Goiânia. De acordo com um amigo da vítima, que estava presente no momento da briga, a confusão começou quando o PM, Bruno Correia de Araújo, chegou alterado no posto de combustível e tentou interagir com as pessoas do grupo. Como as pessoas não deram atenção, o homem se irritou, sacou a arma e começou a atirar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Silvo estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de onde recebeu alta hoje. Ao sair deixar o Hospital Estadual de Urgências de Goiânia (Hugo), o rapaz agradeceu Toda a família, a equipe do hospital e todas as pessoas que oraram pela sua recuperação. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ O jovem declarou que não se lembra de nada no dia da briga. “Não lembro de quase nada, nem do tiro. Não me lembro de dor, de nada. Eu lembro que acordei 56 ou 57 dias depois, dentro de um quarto e meu médico falando ‘Até que enfim!'”, contou. Silvo foi encaminhado para o Centro Estadual de Recuperação e Readaptação (Crer) para continuar seu tratamento. (Por: Larissa Madalena, estagiária no jornal Diário do Estado) ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #jornaldiariodoestado #autônomo #tapeceiro #briga #postodecombustivel #goiania #pm

Uma publicação compartilhada por Diário do Estado (@jornal_diariodoestado) em

Tags: