Home»saúde»Saúde»Trabalho de prevenção à dengue continua em Catalão e 95% dos focos encontrados são registrados dentro das casas
0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
(62) 9 8219-1904 Fale com o Diário do Estado

Com a situação da dengue em todo país já sendo considerada uma epidemia e novos casos registrados diariamente, o trabalho de combate e prevenção não para. Em Catalão, a Prefeitura tem desenvolvido constantes ações de conscientização, combate e prevenção à doença. Um balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde através do Departamento de Controle de Vetores mostra que 95% dos focos encontrados estavam dentro das casas.

O levantamento refere-se às últimas seis semanas. Durante todo esse período foram percorridos 36.923 imóveis. Destes, 19.547 foram visitados; 17.279 estavam fechados e em 97 casas a visita foi recusada, ou seja, os proprietários não permitiram a entrada dos agentes. Em 374 imóveis foram encontrados focos do mosquito transmissor da dengue e outras doenças como a zika e chikungunya. 95% desses focos estavam dentro das casas e outros 5% em lotes baldios.

Diante dos números é preciso cooperação por parte de toda a comunidade. A dengue é uma doença grave e pode matar. O poder público está empenhado, com atenção e esforços redobrados. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Velomar Rios, várias atividades vêm acontecendo diuturnamente mas pelo bem de todos, a população também precisa agir e são cuidados básicos, simples, mas essenciais. “Nós já realizamos uma grande mobilização, um mutirão que contou com o envolvimento de outras secretarias como a Infraestrutura e Transportes, e até com o apoio da empresa que realiza a coleta de lixo urbana. Eram mais de 220 pessoas nas ruas em vigilância constante. As fiscalizações dos agentes foram e continuam intensificadas e mesmo com a situação de alerta os números comprovam que a dengue é um problema de todos. Nossas equipes permanecem trabalhando todos os dias nas ruas, mas cada morador deve cuidar da sua casa, do seu quintal, olhar calhas, objetos que podem acumular água parada. Somente com a atitude de todos vamos reduzir esses índices e evitar vítimas”, destacou o secretário de Saúde.

Para auxiliar nessa força-tarefa um telefone está disponível em caso de dúvidas ou até como meio de denúncias. É o disque dengue. O número é 3442-5449.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!