Uber promete diminuir cancelamentos de corridas em Goiás

Estratégia começou a valer nesta semana e funciona oferecendo informações antecipadas para o motorista decidir se aceita a viagem Ideia era testada desde 2020

Os passageiros devem ter menos dor de cabeça quando solicitarem um carro pela Uber. A plataforma começou a disponibilizar uma atualização para os motoristas para coibir os recorrentes cancelamentos, motivo de reclamação dos passageiros. Goiânia e outros municípios de médio e grande porte brasileiros já contam com a novidade. A estratégia passava por testes há dois anos. 

A partir de agora, os condutores credenciados poderão visualizar qual o destino final e quanto receberão assim que forem acionados para uma viagem. A novidade promete ajudar trabalhadores do aplicativo a terem noção real do lucro porque os ganhos incluirão variáveis, como taxa dinâmica, quando houver. O fornecimento de mais informações tende a deixar usuários menos tempo esperando e sem a frustração de corridas canceladas.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“O objetivo foi tornar cada oferta ainda mais clara, fornecendo mais detalhes das viagens que estão sendo solicitadas por meio do aplicativo para que os parceiros possam decidir antecipadamente quais desejam realizar”, afirma a gerente de Operações para Segurança da Uber, Araceli Almeida.

Antes da mudança, o motorista era notificado apenas sobre a região de destino com o destino final revelado após a aceitação da corrida e remuneração aproximada com base em valores fixos de tempo e distância da viagem. Os cancelamentos eram frequentes devido às constantes altas dos combustíveis que inviabilizavam a realização do transporte, principalmente em curtas distâncias. A reação de muitos passageiros foi migrar para os tradicionais táxis.

LEIA TAMBÉM

• Pedestre morre em acidente na BR-153, em Goiânia• Confira o que ainda irá acontecer na Festa do Divino Pai Eterno, em Trindade• Covid-19: Quer se vacinar? Veja onde ir nesta quarta-feira, 29, em Goiânia

“Para nós faz muita diferença porque antes, a gente pegava corrida para um lugar perigoso e não sabia. Também não tinha o valor. Agora a gente calcula se realemente compensa o trajeto”, afirma o vice-presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativos do Estado de Goiás (Amago), Rodrigo Vaz. Segundo representantes da categoria,  há 17 mil motoristas de transporte individual em atividade no estado e 8 mil de motoentregadores em Goiás, sendo 3,2 mil na capital e na região metropolitana.

Tags: