Últimos dias para inscrição do concurso da PM de Goiás; salários vão até R$ 13,9 mil

Processo seletivo conta com 150 vagas para cadete e 2° tenente. Inscrições devem ser feitas pelo site do Instituto AOCP

As inscrições para o concurso público para oficiais da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM), terminam nesta segunda-feira, 6. A inscrição deverá ser feita somente on-line, no site do Instituto AOCP. (Clique e veja)

Ao todo, são ofertadas 100 vagas para cadete e 50 vagas para 2° tenente (médicos, odontólogos e psicólogos). Os salários iniciais variam de R$ 8.433,73 a R$ 13.901,60. O valor da taxa é de R$ 130. Para concorrer aos cargos é necessário ter formação superior em Direito, para cadetes, ou formação específica para cada função, no caso de 2° tenente. A idade máxima para concorrer a uma vaga é de 32 para cadete e 35 anos para 2º tenente.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Os interessados nas vagas de cadetes e 2º tenente farão as provas objetivas e discursivas nos dias 17 de julho e 24 de julho, respectivamente. A seleção prevê ainda testes de aptidão física e de habilidade específica, além de avaliação médica e odontológica e avaliações psicológicas e de vida pregressa. A previsão de publicação do resultado final é março de 2023.

LEIA TAMBÉM

• Vídeo: Motorista desrespeita sinal de pare, bate veículo e invade supermercado, em Goiânia• Em surto psicótico, mulher mata avó e depois coloca fogo no corpo, em Pontalina• Vídeo: Jovem é colocado em camburão e encontrado morto horas depois

As vagas para 2° tenente são distribuídas por profissão. São 33 vagas para oficial médico nas seguintes especialidades: clínica geral, cardiologia, cirurgia geral, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, ginecologia/obstetrícia, médico do trabalho/perícia médica, neurologia, ortopedia, pediatria, pneumologia, psiquiatria e reumatologia. Para oficial odontólogo são 13 vagas – para clínica geral, endodontia e cirurgia bucomaxilofacial. Por fim, há ainda quatro vagas para oficiais psicólogos.

Tags: