Vereador apresenta pedido para criação de CEI para investigar SMT

O vereador Elias Vaz (PSB) apresentou um requerimento para a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar possíveis irregularidades na Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT). O documento foi assinado por 19 parlamentares.

De acordo com o pessebista, Felisberto Tavares, atual titular da pasta, apresentou denúncia.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“Ele (Felisberto Tavares) nos encaminhou uma farta documentação provando uma série de irregularidades, que vão desde o sucateamento da frota da SMT, da não utilização do recurso da multa. Também há outros problemas, como o alto custo de equipamentos como semáforos e fotosensores”, afirmou.

LEIA TAMBÉM

• Veja como ficam novas regras de atendimento do INSS a partir desta segunda, 4• Cabelo, planta e itens para festa: veja furtos inusitados dentro e fora de Goiás• Óculos inteligentes ajudam na inclusão de alunos da rede pública de Goiás

Os contratos firmados pela SMT são os principais objetos da denúncia, especialmente o acordo firmado com a Trana, empresa responsável pela instalação e monitoramento de fotosensores em Goiânia.

O atual presidente da Câmara, Andrey Azeredo (PMDB), foi titular da pasta de trânsito na gestão de Paulo Garcia. Apesar disso, Elias Vaz acredita que o presidente não colocará empecilho no trâmite da CEI.

“O fato de o atual presidente ter sido secretário da SMT não pode fazer com que a Casa seja omissa diante das irregularidades. Não queremos fazer pré-julgamentos, mas todos os responsáveis têm que ser identificados e penalizados”, disse.

Resposta

O pedido de instauração da CEI será enviado à diretoria legislativa, que fará a conferência das assinaturas na petição. O documento prossegue para a Procuradoria da Casa, que verificará a conformidade da CEI com as normas constitucionais e regimentais e emitirá um parecer favorável ou não à instalação da Comissão. Por fim, o processo é encaminhado à presidência.

Ex-secretário da SMT, o presidente Andrey Azeredo se diz tranquilo com a investigação. O parlamentar também negou qualquer irregularidade na pasta durante sua gestão.

“Estou muito tranquilo dos atos que fiz em toda a minha vida. Sempre cumpri a legislação. Nós trabalhamos sempre para cumprir a lei de forma transparente e para fazer um bom serviço para a sociedade. Não somente na SMT, mas em todas as secretarias que passei”, salientou.

O vereador Elias Vaz (PSB) apresentou um requerimento para a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar possíveis irregularidades na Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT). O documento foi assinado por 19 parlamentares.

De acordo com o pessebista, Felisberto Tavares, atual titular da pasta, apresentou denúncia.

“Ele (Felisberto Tavares) nos encaminhou uma farta documentação provando uma série de irregularidades, que vão desde o sucateamento da frota da SMT, da não utilização do recurso da multa. Também há outros problemas, como o alto custo de equipamentos como semáforos e fotosensores”, afirmou.

Os contratos firmados pela SMT são os principais objetos da denúncia, especialmente o acordo firmado com a Trana, empresa responsável pela instalação e monitoramento de fotosensores em Goiânia.

O atual presidente da Câmara, Andrey Azeredo (PMDB), foi titular da pasta de trânsito na gestão de Paulo Garcia. Apesar disso, Elias Vaz acredita que o presidente não colocará empecilho no trâmite da CEI.

“O fato de o atual presidente ter sido secretário da SMT não pode fazer com que a Casa seja omissa diante das irregularidades. Não queremos fazer pré-julgamentos, mas todos os responsáveis têm que ser identificados e penalizados”, disse.

Resposta

O pedido de instauração da CEI será enviado à diretoria legislativa, que fará a conferência das assinaturas na petição. O documento prossegue para a Procuradoria da Casa, que verificará a conformidade da CEI com as normas constitucionais e regimentais e emitirá um parecer favorável ou não à instalação da Comissão. Por fim, o processo é encaminhado à presidência.

Ex-secretário da SMT, o presidente Andrey Azeredo se diz tranquilo com a investigação. O parlamentar também negou qualquer irregularidade na pasta durante sua gestão.

“Estou muito tranquilo dos atos que fiz em toda a minha vida. Sempre cumpri a legislação. Nós trabalhamos sempre para cumprir a lei de forma transparente e para fazer um bom serviço para a sociedade. Não somente na SMT, mas em todas as secretarias que passei”, salientou.