Vídeo: aluno autista é barrado em escola de Porto Velho (RO)

O caso aconteceu em uma escola filantrópica de ensino fundamental, quando Gustavo Berillo (9) retornava para a aula presencial.

“A igualdade que todo mundo prega é só no papel. Na vida real, a mãe que tem filho especial sofre”. O desabafo de Mabel Colares ganhou repercussão nas redes sociais após o filho dela, que tem Transtorno do Espectro Autista (TEA), ser convidado a se retirar da escola por falta de cuidador.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Segundo informações do G1, o caso aconteceu em uma escola filantrópica de ensino fundamental de Porto Velho (RO), na segunda-feira (16), dia que Gustavo Berillo, de 9 anos, retornava para a aula presencial.

Segundo a mãe, ela recebeu uma mensagem em um grupo de aplicativo de mensagens ressaltando que todos os alunos poderiam voltar às aulas presenciais nesta semana.

“Quando postaram no grupo que iam voltar as aulas, eu perguntei se meu filho iria voltar e falaram que todo mundo iria voltar, só bastava assinar a autorização. Meu filho está sem suporte desde o ano passado, com essa pandemia está sem suporte nenhum. E aí eu assinei autorizando ele e minha outra filha a vir para escola”, explicou a mãe.

Mas não foi o que aconteceu. Logo após chegar na unidade de ensino, Gustavo foi convidado a se retirar da escola por não ter profissional disponível para atuar como cuidador. De acordo com a mãe do garoto, a colaboradora que antes fazia este papel foi designada para outra função.

A mãe contou que após saírem da escola, o filho questionava porque estava indo embora sozinho e a irmã dele havia ficado. Gustavo estava há semanas ansioso pelo retorno da aula na escola, onde estuda desde 2018.

A escola Santa Marcelina e a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), mas a unidade de ensino informou que não vai se pronunciar sobre o caso.

Confira o vídeo:

 

Tags: