Vídeo: Em Senador Canedo, teto de escola desaba e deixa alunos e professores em pânico

Unidade foi reformada há menos de um ano. Último Censo do Inep dizia que escola não tem sistema de esgoto e abastecimento de água.

Parte do teto da Escola Municipal João Soares da Silva, em Senador Canedo, desabou na tarde desta terça-feira, 21. A unidade localizada no Conjunto Uirapuru, foi reformada há menos de um ano. O incidente ocorreu minutos depois de uma criança e uma professora saírem da sala de aula. Por sorte, ninguém se feriu.

A situação é sinônimo de preocupação para os pais das crianças, que afirmam que a atual administração da cidade abandonou as unidades escolares. Em vídeo, a mãe de uma das crianças matriculadas na unidade, Paula Alessandra Ferreira Prado, está inconformada com o ocorrido. Já que a escola, em que o teto desabou, foi reformada há pouco tempo.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“A culpa é da diretora? Não. A culpa é da professora? Não. A culpa é do prefeito e da secretária da Seinfra [Secretaria de Infraestrutura], que entregou isso aqui para a população”, relata Paula.

Ela também relembra que a unidade esteve fechada durante dois anos para reforma. No entanto, de acordo com a mulher, as adequações necessárias não ocorreram a contento.

LEIA TAMBÉM

• Em Pirenópolis, médica é encontrada morta dentro do banheiro de hospital• Pedro Guimarães deixa presidência da CEF após denúncias de assédio sexual• Caiado garante doação de terreno para construção de Hospital do Câncer

“Nem pintada ela foi. Se você reparar, a pintura é antiga. Simplesmente ele pintou aqui (fachada da escola)”, afirma Paula.

Escola que teto desabou não tem sistema de esgoto

De acordo com o último Censo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a escola, que atende mais de 500 crianças, matriculados na educação básica, ensino infantil e pré-escola, não possuía sistema de esgoto e abastecimento de água.

Ao Diário do Estado, Polyana , moradora do município, disse que a situação das unidades educacionais de Senador Canedo é vergonhosa.

“As escolas do Canedo estão tudo uma vergonha. E essa acabou de ser reformada”, disse Pollyana.

Nas redes sociais do Portal CGO, a população faz uma série de críticas à atual gestão municipal. Já os pais das crianças matriculadas na escola, onde o teto desabou , demonstram preocupação. Em um dos comentários, a mãe de uma aluna diz não ter confiança para deixar a menina na escola.

“ Essa é a escola que minha filha estuda, agora como que faz pra confiar em levar minha filha pra essa escola? Será que só essa parte que caiu que está com problemas? É complicado demais as coisas aqui no Canedo quando melhora uma coisa piora duas”, relata a mulher.

Outras mães relatam a mesma insegurança:

Comentário de Moradores (Foto: reprodução redes sociais)

Em nota a Secretaria Municipal de Educação (SMS) de Senador Canedo, disse que a unidade foi construída em 2002 e não passou por nenhuma reforma. Além disso, a secretaria informou que as medidas emergenciais de reparo do teto já foram tomadas, com previsão de revisão geral da cobertura para o mês de julho.

Confira nota na íntegra:

“A Prefeitura de Senador Canedo, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, informa que a Escola Municipal João Soares da Silva, localizada no Conjunto Uirapuru, atende 568 crianças com 12 salas de aula, das quais, 3 foram ampliadas em 2017. A Escola foi construída em 2002 e não passou por nenhuma reforma.

A estrutura da instituição é muito antiga, a cobertura é constituída por telhas cerâmicas modelo Plan sobre estrutura de madeira. A estrutura de madeira com o tempo movimenta, com isso houve dilatação de uma peça (caibro) e que ocasionou a queda de aproximadamente 15 telhas. Ninguém ficou ferido com a queda do telhado. As medidas emergenciais de reparo já foram tomadas, com previsão de revisão geral da cobertura para o mês de julho.

A Escola Municipal João Soares da Silva recebeu R$100.000,00 de recurso Reviva destinado à manutenção escolar, dos quais foram gastos apenas R$ 39.932,40 em adaptações. Encontra-se em desenvolvimento, projetos para a licitação da reforma geral da unidade.”

 

Tags: