Vídeo: Homem finge ser cliente, tenta roubar banco e morre em troca de tiros

Nilton César Silva Aguiar, já tinha passagens, inclusive, pela morte de um policial. Plano de ação foi frustrado pelo segurança do Banco Sicoob

Fingindo ser uma pessoa acidentada, com pinos na perna para justificar o aviso dos equipamentos, o velho conhecido da Polícia Militar (PM) maranhense, Nilton César Silva Aguiar, entrou armado em uma agência do Banco Sicoob, localizado no município de São Mateus, no estado do Maranhão. Entretanto, teve os planos de roubar o local frustrados e acabou morrendo em troca de tiros com o segurança do local.

Nilton ainda se passou por cliente, chegando até mesmo a conversar com uma atendente do banco, antes de tentar render o segurança, o que resultou em uma troca de tiros, e consequentemente, na morte dele, na manhã desta segunda-feira, 20. Outros dois suspeitos, que acompanhavam o criminoso, conseguiram fugir do local antes da chegada a PM. Toda a ação foi registrada por câmeras de segurança.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para socorrer o vigilante, que acabou baleado durante a ação criminosa. No local, foram apreendidos dois revólveres calibre 38, um do bandido e outro do vigilante, além de 12 munições, sendo duas intactas. O material foi encaminhado à delegacia de Polícia Civil de São Mateus.

LEIA TAMBÉM

• Mulheres são a maioria do eleitorado, mas seguem com pouca participação• Vídeo: Motorista desrespeita sinal de pare, bate veículo e invade supermercado, em Goiânia• Em surto psicótico, mulher mata avó e depois coloca fogo no corpo, em Pontalina

Homicídio PM

Nilton também é apontado como responsável pelo assassinato do PM de Piauí, Erisvan Mesquita Silva, ocorrido em 23 de novembro de 2015. O homem que estava na companhia de outro indivíduo em uma moto, abordou o policial que também conduzia uma motocicleta, enquanto transportava cerca de R$ 39 mil, em um semáforo no cruzamento da Avenida Barão de Gurguéia com a Gil Martins, no bairro Tabuleta.

O suspeito que estava na garupa da moto desceu apontando a arma para a vítima, que reagiu e trocou tiros com o criminoso. Durante a troca de tiros, o policial acabou sendo alvejado e morto por Nilton. Por conta do crime, ele foi condenado, em 2017, há 26 anos e 3 meses de reclusão em regime fechado. Porém, acabou fugindo da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Piauí em abril deste ano.

 

 

Tags: