Vídeo: Jovem raptada por ciganos é encontrada, no nordeste de Goiás, em Iaciara

Ao saírem para checar uma denuncia feita na última semana, conselheiros tutelares da cidade de Iaciara, município do Nordeste do estado, se depararam com uma situação inusitada. 

Uma família de ciganos que passava pela cidade de Iaciara escondia uma adolescente de 14 anos. A jovem havia desaparecido do povoado de São Joaquim, em Januária (MG), em junho deste ano, na última quarta-feira (24) após seis meses desaparecida, reencontrou sua mãe.

Segundo informações fornecidas à imprensa pelo presidente do Conselho Tutelar de Iaciara, Júlio César, a família de ciganos havia denunciado uma vizinha que, supostamente, maltratava a filha: “após a verificação da situação, eu passei na casa dos ciganos e vi a adolescente. Ela me pareceu arredia, perguntei se era filha e o homem confirmou”.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Dois lados da história

No dia seguinte, o líder do grupo, Juvenildo Alves da Silva, fosse à sede do Conselho Tutelar, acompanhado de um advogado, devido a história envolvendo a adolescente.

Segundo o conselheiro tutelar ele achou estranho o homem chegar com um advogado, o que não é comum. Júlio afirmou que o homem falou que a menina era namorada do filho de 16 anos e que a jovem passou a viajar com eles porque ela era maltratada pelo pai e pela mãe.

“Entramos em contato com o Conselho Tutelar e o Ministério Público de Januária e descobrimos que a família estava desesperada procurando a adolescente. Os pais já tinham percorrido diversas cidades e delegacias, foram até Brasília, mas como ciganos não tem um destino certo, a família estava com dificuldades”, detalhou o conselheiro que encontrou a adolescente.

Júlio contou que a jovem conheceu o filho de Juvenildo pela internet e que na madrugada do dia 3 de junho foi buscada em casa por ele e pelo pai, Júlio contou que a adolescente estava iludida, a princípio ela tinha confirmado que era maltratada pela família, mas depois desmentiu. O conselheiro tutelar contou que em Iaciara a adolescente foi obrigada a vender o celular para comprar comida e comercializava coisas na rua.

Volta para casa

Com o apoio do Ministério Público, a adolescente de 14 anos foi colocada em um abrigo da cidade, onde permaneceu por dois dias. No domingo (21) em que saiu da casa dos raptores, o grupo abandonou a cidade, e Júlio César e uma amiga entregaram a jovem para a mãe, Vanessa Alves de Souza, na cidade de Buriti de Minas, no meio do caminho, porque durante a viagem o  veículo do Conselho Tutelar teve um problema para abastecer. A cidade onde a família da jovem mora fica cerca de 600 km de Iaciara.

Outros desaparecimentos

Segundo o conselheiro tutelar, após a história vir a tona, ele recebeu uma ligação de uma mulher que vive em Serra das Araras (MG). A mulher se identificou como ex-companhiera de Juvenildo, com quem ela teve três filhas, de 7 a 11 anos. Segundo a mulher, ela e o ex-marido fizeram um acordo verbal de guarda compartilhada, mas o homem desapareceu com as meninas a cerca de dois anos, desde então a mulher nunca mais viu as filhas.

Veja o vídeo do momento em que a mãe reencontra a filha

 

Tags: