Jornal Diário do Estado

Zé Celso: médicos informam piora no quadro do diretor após ter 53% do corpo queimado

Zé Celso está intubado desde a manhã da última terça-feira, 4. Causa do acidente ainda é investigada

Médicos do hospital em que o diretor Zé Celso, de 86 anos de idade, está internado após ter 53% do corpo queimado disseram à família e amigos que o quadro dele está piorando, mas que estão lutando para uma possibilidade de recuperação.

“Ele está vivo. Teve um agravamento, porém, estando vivo tem possibilidade de recuperar”, disse Luciana Domschke, amiga e médica de Zé Celso. “Estamos organizando com a família e a psicóloga como atravessaremos essa fase dificílima”, completou.

Zé Celso está intubado desde a manhã da última terça-feira, 4. Ele teve 53% do corpo queimado após um fatídico incêndio dentro do apartamento onde mora, em São Paulo. O diretor sofreu queimaduras de segundo grau no rosto, pernas e braços.

Causa do incêndio

A causa do incêndio ainda é investigada, no entanto, há indícios de que o Zé tenha deixado um aquecedor ligado enquanto dormia, e a suspeita é de que o fogo tenha começado pelo aparelho.

Segundo testemunhas ouvidas, alguma peça de roupa deve ter atingido o aparelho. Situação parecida ocorreu há cerca de dois ou três anos, mas na época o fogo foi contido e não houve danos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 8h, e 11 viaturas atenderam à ocorrência. O apartamento ficou destruído. Também estavam no local os atores Ricardo Bittencourt, Victor Rosa e Marcelo Drummond, marido de Zé Celso. Todos passam bem.

Quem é Zé Celso

José Celso Martinez Corrêa, mais conhecido como Zé Celso, é um diretor, ator, dramaturgo e encenador. Alguns dos principais trabalhos do artista foram “Vento Forte para Papagaio Subir” (1958),  “A Incubadeira” (1959), “Pequenos Burgueses” (1963), de Máximo Gorki, e “O Rei da Vela” (1967), de Oswald de Andrade.