Jornal Diário do Estado

Amigo de Eduardo Bolsonaro, ex-PM debocha de abuso sexual de mulheres mortas

“É crime? É. Você mexeu com a honra do cadáver. Mas a pena é desse 'tamanhozinho'. Vale a pena responder”, afirmou o homem durante aula preparatória

Circula nas mídias sociais um vídeo em que o ex-policial militar e amigo de Eduardo Bolsonaro, Evandro Bittencourt Guedes, debocha e minimiza a pena por estupro de cadáveres de mulheres. Não se sabe ao certo quando o vídeo foi gravado, mas ele foi resgatado nesta segunda-feira, 4, causando indignação.  

Evandro Guedes, que é também fundador e foi presidente do AlfaCon, uma plataforma de cursinho preparatório para concursos voltados a carreiras policiais, descreve, durante uma aula preparatória, os detalhes de como cometer o crime de violação sexual de cadáveres de mulher.

“O difícil vai ser você arrumar uns travesseiros porque comer ela de bruços não dá. Tem que botar de quatro. Então, você bota um monte de travesseiros. Bota ela toda torta lá, irmão. Daquele jeito, ela fica meio durinha. Vai assim, e só por Deus, cara. Como vai endurecendo tudo, deve ficar bom demais. E come até a parte da manhã”, relata. 

Mesmo depois da narração detalhada de uma cena bizarra, ele afirma que a prática é crime, mas debocha da pena. “É crime? É. Você mexeu com a honra do cadáver. Mas a pena é desse ‘tamanhozinho’. Vale a pena responder”, afirma. 

Com a repercussão do vídeo, Evandro fez uma transmissão ao vivo em seu perfil no Instagram e negou que tenha defendido o crime, afirmando que deu “um exemplo de vilipêndio de cadáver”. 

Não é a primeira vez

Evandro Guedes já proferiu falas tão grotescas e nojentas quanto esta última. Em 2020, circulou outro vídeo do ex-PM fazendo declarações machistas, racistas e de defesa à violência contra civis. As declarações aconteceram também durante as aulas preparatórias da AlfaCon

Em uma das declarações, ele admite ter sido um policial violento. “Evandro, você era violento na Polícia Militar? Muito violento”, afirmou o empresário. Ele é amigo próximo da família Bolsonaro.