Jornal Diário do Estado

10 fatos sobre a Proclamação da República

Nesta terça-feira, 15, é comemorado a Proclamação da República. Saiba os fatos históricos que marcaram o dia importante no Brasil

A Proclamação da República foi um dos movimentos político-militares mais importantes na história do Brasil. Saindo da monarquia e entrando na primeira república brasileira, o dia 15 de novembro é comemorado fortemente pelos brasileiros.

Quer saber o que aconteceu e marcou essa época? Confira 10 fatos sobre a Proclamação da República.

1 – O que foi a Proclamação da República?

Foi um levante político-militar ocorrido em 15 de novembro de 1889 para instaurar a forma republicana federal presidencialista de governo no Brasil, assim então derrubando a monarquia.

2 – Primeira pessoa pedir a instauração da República

Com a insatisfação da exploração abusiva do país pelos monarcas brasileiros, o vereador de Olinda, Bernardo Vieira de Melo foi o primeiro a pedir a instauração da República, no dia 10 de novembro de 1710. No entanto, o pedido foi rejeitado.

3 – Atentado contra vida de D. Pedro II

Meses antes da proclamação, D. Pedro II sofreu uma tentativa de assassinao por um republicano português, Adriano Augusto do Valle, que disparou contra o Imperador, mas nenhum tiro o acertou. Ele decidiu abafar o ocorrido a fim de desencorajar novos atentados do movimento republicano.

4 – Marechal Deodoro da Fonseca doente

Ao proclamar a república, Marechal Deodoro da Fonseca estava com falta de ar. Ele foi tirado da cama no meio da noite para comandar o cerco ao Ministério. Não levou espada, pois o ventre estava dolorido, além disso foi a última vez em que montou em um cavalo.

5 – Sem derramamento de sangue

Ao passar pelo portão do Ministério da Guerra, Marechal acenou com o quepe e ordenou às tropas que se apresentassem. Em fileiras ouviram-se os acordes do Hino Nacional. Em seguida foi proclamada a república, sem derramamento de sangue.

6 – Ninguém quis notificar D. Pedro II

Após a proclamação ninguém quis levar o telegrama com a notícia para D. Pedro II, que estava no palácio em Petrópolis. No meio da noite, o major Sólon Ribeiro foi ao encontro dele, que teve que ser acordado.

7 – Reações da Monarquia

Com medo de manifestações a favor da monarquia, os líderes do movimento pediram que D. Pedro II e família partissem na mesma madrugada. Segundo os relatos, a Imperatriz Tereza Cristina chorou, Isabel ficou muda e o Imperador desabafou: “Estão todos loucos!”

8 – Mensagem de D. Pedro II

No dia 17 de novembro, D. Pedro II escreveu uma mensagem afirmando que estaria voltando para a Europa, junto com a família, no dia seguinte. “Ausentando-me, conservarei do Brasil a mais saudosa lembrança, fazendo votos por sua grandeza e prosperidade.” finalizou.

9 – A família real ficou sem teto?

Momentos antes de embarcar, D. Pedro II e família receberam o convite de D. Carlos, sobrinho do Imperador, para morar com eles em um dos palácios em Lisboa. Pedro agradeceu, mas não aceitou a oferta.

10 – Morando em Hotel

A família real chegou em Lisboa dia 5 de dezembro de 1889. Apesar de terem sido recebidos com honras, eles preferiram se hospedar em um hotel na cidade do Porto. Eles morreram hospedados naquele local, inclusive o travesseiro do Imperador estava cheio de terra brasileira.