Jornal Diário do Estado

// Poder

Vitor Hugo, candidato ao governo de Goiás, já fala em privatizar Saneago

Esse foi um dos assuntos abordados pelo candidato ao Governo de Goiás pelo PL durante entrevista a Rádio Band News FM

Em

Faz parte dos projetos do candidato ao Governo de Goiás pelo PL, Vitor Hugo, privatizar a Saneago. A empresa é responsável pelo fornecimento de água potável além do recolhimento e tratamento de esgoto m Goiás.

A declaração de Vitor Hugo foi dada durante entrevista à Rádio Band News na última quarta-feira,14. Segundo o candidato, a medida é necessária para garantir o acesso à água potável e ao tratamento de esgoto em todo o Estado.

“Até agora só metade da companhia foi privatizada. Queremos chegar a 100%, pois só assim poderemos garantir que toda a população goiana possa ter acesso a água potável. Sou favorável ao Novo Marco do Saneamento, aprovado durante minha atuação como líder do governo na Câmara”, disse Vitor Hugo.

Para reforçar seu projeto, Vitor Hugo citou exemplos de outros Estados que, segundo ele, tem sucesso com privatizações semelhantes. É o caso do Rio de Janeiro, Espírito Santos e Alagoas.

“Goiás está traumatizado com a privatização da Celg e outras que ocorreram antes do governo Bolsonaro, mas adotaremos, para a privatização da Saneago, procedimentos bem mais sérios e detalhados, baseados nas experiências destas privatizações que foram bem-sucedidas”, assegurou.

Ainda durante a entrevista Vitor Hugo falou sobre seu plano de governo que contempla aliar desenvolvimento da economia e a preservação ambiental.

Ao ser questionado sobre como colocar essa pauta em prática, já que pesquisas mostram que o agronegócio é o grande responsável pelo desmatamento em Goiás e no Brasil, o candidato disse ter certeza “que os produtores rurais são aqueles que mais preservam o meio ambiente, pois sabem que isso é fundamental para a sua atividade”.

Além disso o político questionou o resultado dos índices que medem o desmatamento no Brasil. “Desconfio que os dados acerca do desmatamento não estejam em níveis tão comprometedores como apontam os ambientalistas e críticos à política ambiental do Brasil.

“As maiores críticas à nossa política ambiental vêm, principalmente, de países europeus. Menos de 3% de suas florestas foram preservadas”, continuou.

Mesmo assim, Vitor Hugo garantiu que, se eleito, cumprirá a legislação ambiental existente, fortalecendo e ampliando a estrutura dos órgãos de defesa do meio ambiente, com a realização de concursos públicos.

Tags: