De forma calculada, trio tenta matar rapaz após trocas de mensagens em app de relacionamento

Vítima foi agredida por 50 minutos. Ele foi encontrado com diversas lesões na cabeça, uma facada no peito

Três jovens foram presos e uma adolescente apreendido por tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte), na Vila Santa Helena, em Goiânia. De acordo com a Polícia Civil (PC), Rhenan Barbosa Camargo, de 18 anos, teria marcado um encontro com a vítima através de uma rede social para relacionamentos. O caso ocorreu na última quinta-feira (24).

Ainda de acordo com a polícia, os dois começaram a conversar pela manhã e por volta das 23hrs, a vítima teria enviado sua localização. Acompanhado da namorada Estefani Melo França, de 18 anos, e do amigo Lucas Sousa Silva, de 19 anos, Rhenan foi até a casa do “novo amigo”.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

No local, eles comunicaram o assalto, com extrema violência, renderam a vítima. Segundo a PC, enquanto roubavam os criminosos o agrediram por cerca de 50 minutos. Entre os objetos subtraídos estão os instrumentos de trabalho da mãe da vítima.

LEIA TAMBÉM

• Fazendeiro que mandou matar corretor em Rio Verde tem prisão decretada pela Justiça• Homem oferece chocolate para abusar de criança em Porangatu• Blogueira é presa, acusada de participar da morte de ex após descobrir traição

Com diversas lesões na cabeça e uma facada no peito, o jovem foi encontrado na madrugada desta sexta-feira (25), amarrado e amordaçado. A vítima foi socorrida e levada para o hospital.

Na delegacia, os suspeitos confessaram o crime. A polícia acredita que possam existir outras vítimas.

Orientações

O delegado responsável pelo caso, Murillo Leal Freire, explica como evitar ser vítima deste tipo de crime. Segundo ele, um dos pontos principais é não repassar dados pessoais. Além de pesquisar a pessoa nas redes sociais.

“Tenha a máxima cautela em passar dados pessoais para desconhecidos. Sobre encontros casuais, sobretudo iniciados em aplicativos de mensagens/relacionamentos, que as pessoas pesquisem em outras redes sociais, tenha mais certeza sobre a índole dela, antes de encontrá-la. Saber onde a pessoa trabalha, onde vive, você já vai ter uma noção melhor de quem está conhecendo”, alertou Leal.

Conforme o delegado, os encontros com desconhecidos devem ser marcados em locais públicos. Se possível, um amigo ou parente deve ser avisado. O envio da localização em tempo real também pode contribuir para a segurança.

“Quanto mais cautela tiver, melhor. Quanto maiores os meios de se proteger menor a chance deste tipo de situação”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com o titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), os criminosos não agem com um padrão específico. Portanto, a quantidade de informações sobre o desconhecido é fundamental para evitar casos semelhantes.

Tags: