10 curiosidades sobre o samba

Confira a lista de fatos interessantes e curiosidades que você provavelmente ainda não sabe sobre o samba

É priticamente impossível falar de Brasil sem lembrar de samba e carnaval! O samba é um gênero musical brasileiro que se originou entre as comunidades afro-brasileiras urbanas do Rio de Janeiro no início do século XX, e, desde então, passou a ser uma das grandes referências quando o assunto é a cultura nacional.  Apesar do estigma que carregou e ainda carrega em determinadas ocasiões, o samba acabou se tornando patrimônio cultural imaterial do país, sendo hoje motivo de orgulho e admiração. Para homenagear e contar um pouco da história de um dos símbolos culturais do país, preparamos uma lista com 10 curiosidades sobre o samba.

10. O samba tem suas raízes na cultura afro-brasileira, e começou a ficar popular no início do século 20. Suas letras tradicionalmente falavam a respeito da vida cotidiana dos moradores das grandes cidades, abordando questões sociais e de raça.

9. O nome “samba” vem de uma língua africana chamada banto, falada em Angola. Há duas versões para sua origem: ou ele deriva do termo semba (bater umbigo com umbigo), ou é uma junção de sam (pagar) e de ba (receber). Nas antigas rodas de escravos se praticava a umbigada, dança em que dois participantes davam bordoadas um no baixo-ventre do outro.

8. Registra-se que a primeira vez do uso da palavra em 1838, por frei Miguel do Sacramento Lopes da Gama – sua intenção era designar um dos tipos de música trazidos pelos escravos.

7. Foi na Rua Visconde de Itaúna, próximo à Praça Onze, que nasceu o samba. Uma roda de amigos improvisava versos na casa de uma das moradoras do morro, a tia Ciata (Hilária Batista de Almeida).

6. Em 6 de agosto de 1916, o grupo criou o samba carnavalesco O Roceiro, que caiu no gosto do povo. Donga, um dos participantes, resolveu registrar a canção em seu nome, com o título de Pelo telefone. Quando ela foi gravada, em 27 de novembro de 1916, os outros integrantes do grupo – Germano Lopes da Silva, Hilário Jovino Ferreira, João da Mata, Sinhô e tia Ciata – reivindicaram direitos pela composição. Donga contestou essa versão. A música é considerada a primeira do gênero samba.

5. No início, o samba tinha uma relação com festa, diversão, mas também, pela dinâmica da roda de samba, pode apontar para uma espécie de competição entre os músicos, com a finalidade de um improvisar melhor do que o outro durante a música. O partido alto, um dos principais segmentos do samba carioca era um dos grupos que adotava tal dinâmica.

4. Em 1928, surgiu a primeira escola de samba do Brasil, a Deixa Falar, criada no bairro carioca do Estácio, pelo sambista Ismael Silva. Era realmente uma escola onde se ensinava a tocar instrumentos e a dançar, sem nunca ter desfilado. Na Deixa Falar foram inventados o surdo e a cuíca.

3.  Na década de 1920, o samba começou a se firmar no mercado cultural do Rio de Janeiro. Surgiam as primeiras indústrias nacionais de discos, e os bailes carnavalescos estavam em alta. Os compositores Sinhô e Caninha foram os primeiros a entrar na cena.

2. Uma das mais populares rodas de samba, o Cacique de Ramos, criou um movimento que mudou para sempre a história do samba, influenciando a maneira com que vários artistas compõem e cantam. Nessa época, a partir de 1977, surgem o grupo Fundo de Quintal e nomes consagrados como Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Almir Guineto, Luiz Carlos da Vila e Zeca Pagodinho.

1. Onde hoje é o Memorial da América Latina, em São Paulo, antes era o Largo da Banana, um dos berços do samba paulistano, onde cantava sambistas como Geraldo Filme. Na mesma região, foi fundado o primeiro cordão paulistano, o Grupo Carnavalesco Barra Funda.

Tags: