10 mitos sobre a saúde humana

Confira a lista com fatos que você provavelmente já ouviu falar sobre a saúde humana mas que não passam de mitos

Neste 18 de outubro, comemora-se o Dia do Médico, profissional essencial para o cuidado da vida em todas as suas fases de desenvolvimento. Em celebração a data e em homenagem a estes profissionais de papel tão importante dentro da sociedade, preparamos uma lista com 10 afirmações que você provavelmente já ouviu falar sobre diferentes aspectos da saúde humana, mas que já foram comprovadas por estudos da medicina como sendo falsas.

10. Devemos beber no mínimo 2 litros de água por dia

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Ingerir líquidos é essencial para a manutenção da hidratação adequada do corpo, mas não existe nenhum estudo científico que aponte para uma quantidade específica de água diária. Na verdade, a quantidade de água que cada indivíduo necessita ingerir ao longo do dia depende de vários fatores, tais como o tamanho da sua superfície corporal, a temperatura ambiente, o grau de atividade física, o tipo de roupa que o indivíduo usa ao longo do dia, a existência ou não de doenças, consumo diário de sal, etc.

9. Frio causa gripe 

O que causa a doença é o vírus influenza, e não a queda da temperatura. O frio pode prejudicar o sistema de defesa respiratório, tornando-o mais vulnerável à ação de micro-organismos. Além disso, os dias de temperaturas mais baixas favorecem à manutenção de gotículas no ar por mais tempo, assim como poluentes, o que pode afetar as vias aéreas respiratórias.

8. Quem tem arritmia cardíaca não pode praticar exercícios físicos

Tudo depende da arritmia, do tratamento e do exercício físico a ser praticado. Existem arritmias que não têm qualquer impacto no desempenho do coração, mas é sempre muito importante realizar uma avaliação individualizada antes da prática de qualquer esporte, principalmente por pessoas que tenham algum tipo de problema cardíaco.

7. Homens enfartam mais que as mulheres

De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortalidade entre as mulheres e, além disso, elas também têm 50% de probabilidade de infarto maior comparado aos homens. Isso ocorre por vários fatores, um deles, é pelo calibre das artérias das mulheres, onde as placas ateromatosas tendem a fechar mais, fazendo com que a obstrução seja mais grave, tornando mais propícias a oclusões arteriais.

6. Anticoncepcional engorda

Não há evidências científicas que confirmem um aumento substancial de peso nas mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais. Nenhum trabalho conseguiu comprovar diferença maior que 0,5 kg no ganho de peso entre mulheres que tomam pílulas e as que não tomam pílula. O resultado independe do tipo e da dosagem dos hormônios.

5. Café causa problemas ao coração

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a cafeína pode ser consumida, desde que seja de forma moderada. O café possui importantes propriedades antioxidantes capazes de preservar os vasos sanguíneos, inibindo a ação nociva de radicais livres às paredes das artérias. Além disso, pesquisas realizadas nos Estados Unidos (Framingham Study) mostraram não haver relações entre o consumo de café e doenças do coração ou das coronárias, tais como angina do peito e infarto do miocárdio.

4. Comer cenoura melhora a visão

A cenoura é rica em vitamina A, e a deficiência desta vitamina é uma das causas de cegueira. Porém, pessoas que se alimentam normalmente, não são desnutridas e apresentam níveis normais de vitamina A não obtêm nenhum benefício extra na performance visual se ingerirem mais cenouras.

3. O reumatismo é uma doença que atinge apenas pessoas idosas

Existem várias doenças reumáticas em adolescentes e adultos jovens. O reumatismo é um conjunto de mais de 100 doenças diferentes que tem sintomas parecidos – como a dor e o inchaço das articulações –, mas que se desenvolvem de maneira diferente.

2. Estresse causa úlcera no estômago

Quase todas as úlceras gástricas são causadas pela bactéria H.pylori ou pelo uso frequente de anti-inflamatórios. O estresse pode causar o que chamamos de dispepsia funcional, que são sintomas de queimação estomacal e azia, que se assemelham aos sintomas das gastrites e úlceras.

1. Café melhora a intoxicação alcoólica

Por ser um estimulante, o café é muitas vezes usado para melhorar os sintomas da bebedeira e da ressaca. Não funciona, além de poder piorar a ressaca, uma vez que a cafeína é um diurético e pode aumentar a desidratação, que é uma das causas do mal-estar da ressaca.

 

 

Tags: