Abono salarial: R$ 208 milhões do Pis/Pasep já podem ser sacados

Recurso se refere ao ano base de 2019 e tem valores que variam de R$ 92 a R$ 1,1 mil

Aproximadamente R$ 208 milhões de abono salarial já podem ser acessados a partir desta quinta-feira (31) e dizem respeito a pelo menos 320 mil trabalhadores que deixaram de sacar o PIS-Pasep. Conforme o Ministério do Trabalho e Previdência, o recurso é referente ao ano base de 2019 e deveria ter sido retirado no período de julho daquele ano até junho de 2020. Agora, abre-se mais uma oportunidade.

Para sacar o valor deixado será necessária uma requisição formal para remissão, a ser feita presencialmente, com um documento com foto em uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho, ou ainda pelo email trabalho.uf@economia.gov.br. Têm direito ao dinheiro esquecido do abono salarial o trabalhador que recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2019.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Também é necessário que a pessoa tivesse ao menos cinco ano de inscrição no PIS-Pasep e dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ou eSocial, conforme categoria da empresa. O valor do abono pode variar de R$ 92 a R$ 1,1 mil, segundo o número de meses trabalhados durante o ano-base 2019. O PIS é destinado aos trabalhadores do setor privado e pago pela Caixa. Já o Pasep é pago a servidores públicos no Banco do Brasil.

LEIA TAMBÉM

• Goiás supera índice nacional de carteira assinada no País• Diretor responsável por denúncias da Caixa é encontrado morto em Brasília• Usuários reclamam de instabilidade no aplicativo e site do Banco do Brasil

A consulta a um eventual abono esquecido pode ser feita pelo telefone 158 ou pelo aplicativo Carteira de Trabalho Digital. De acordo com o Ministério do Trabalho os R$ 208 milhões em questão nada tem a ver com os recursos esquecidos por brasileiros nos bancos, pelo sistema Valores a Receber do Banco Central.

Tags: