// Poder

Anápolis já tem 21 pré-candidatos a deputado federal

Número é maior que quantidade de vagas para Goiás na Câmara Federal e analista político avalia que cidade pode ficar sem representante

Em

Anápolis tem, até o momento, 21 pré-candidatos a deputado federal. O número é maior que a quantidade de vagas disponíveis para Goiás, que são 17 cadeiras na Câmara, em Brasília.

O cientista político e professor, Itami Campus, faz uma análise sobre o cenário e alerta que a quantidade de postulantes ao cargo pode trazer um resultado que prejudicial no que se refere a representatividade de Anápolis no Congresso Nacional.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“A dispersão dos votos será grande e pode acontecer de a cidade não eleger nenhum representante” alertou o professor.

LEIA TAMBÉM

• Veja os compromissos goianos do final de semana no Brasileirão• Lula diz que, se eleito este ano, não vai para a reeleição em 2026• Vídeo: Três ficam feridos após ambulância do Samu bater em caminhão

Apesar de o processo ser democrático, no sentido de permitir que todos aqueles que cumpram regras possam disputar as eleições, o analista chama atenção para o fato de Anápolis querer eleger sozinha toda a representação de Goiás para Câmara Federal ainda com sobra.

“Fica até difícil de realizar e avaliar pesquisas, ou vislumbrar possíveis favoritos, porque a quantidade de opções de nomes disponibilizados faz com que as pesquisas tenham indicações com baixa porcentagem”, explicou o cientista.

Nomes

Entre os nomes que aparecem disponíveis para disputar a preferência do eleitorado anapolino está o atual deputado Rubens Otoni (PT) que busca sua reeleição para Câmara O petista acumula cinco mandatos consecutivos.

O presidente da Câmara Municipal de Anápolis, vereador Leandro Ribeiro (PP) também é pré-candidato ao cargo e disputa as eleições pela primeira vez de olho em uma das 17 cadeiras da Câmara. Leandro tem o apoio do prefeito Roberto Naves (PP) e do presidente estadual do Progressitas, Alexandre Baldy.

O vice-prefeito de Anápolis, pastor Márcio Cândido, também é pré-candidato e pela primeira vez coloca seu nome a disposição para o cargo. É outra opção do grupo do prefeito Roberto Naves para Brasilia. Nowhah Luiza, ligada ao movimento cultural na cidade também é pré-candidata pelo PSC.

O PSC tem ainda como postulantes ao cargo o vereador João da Luz, Valeriano Abreu e o cantor Samuel Santos.

Márcio Correia, presidente do MDB na cidade, colocou seu nome a disposição. Ele foi candidato a prefeito de Anápolis em 2019, e foi derrotado pelo atual prefeito Roberto Naves. A jornalista Rebeca Romero também é postulante a uma cadeira na Câmara pelo MDB.

O PSDB tema intenção de lançar o ex-vereador Sírio Miguel e o ex-prefeito João Gomes. Júlio do Pró Armas é o candidato do PROS, os ex-vereadores José Chaveiro e Carlos Antônio, que também já foi deputado estadual, são as apostas do PSB.

O delegado aposentado da Polícia Federal, Humberto Evangelista, que em 2018 foi candidato a deputado estadual e não teve êxito nas urnas, agora tentará uma vaga à Câmara Federal pelo Patriota. O Cidadania vai lançar André Almeida e o DC vem com Gil Bezerra.

O Podemos tem a indicação do advogado Leopoldo Garcia, o União Brasil apostará no ex-vereador Teles Júnior e o PTC pretende lançar o médico Samuel Gemus, a princípio Gemus foi cotado como candidato a deputado estadual, mas pode ser que ele dispute o pleito como candidato a deputado federal.

Tags: