// Poder

Gustavo Mendanha assume “namoro” com Marconi Perillo

Em

Caiu por terra o discurso do prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha, quando o gestor anunciou na imprensa nesta manhã (20) sua saída do MDB, ao deixar a legenda o prefeito da cidade da região metropolitana confirma que o partido só servia para ele, quando atendia seus interesses, vale ressaltar que o MDB deu o mandato de prefeito para Mendanha.

Se fosse homem de partido, como ele dizia ser, teria acatado a decisão da maioria do MDB e ficado na legenda. Como o fez o então governador Maguito Vilela em 1998, que abriu mão da sua reeleição ao governo de Goiás para atender o partido. Na época Maguito tinha reeleição garantida e tinha todos os motivos para sair da sigla, mas permaneceu no MDB até a sua morte.

Paixão tucana

Mendanha sai atirando tentando criar uma cortina de fumaça para sua vendedeira intenção. Colocar o MDB no colo de Marconi Perillo (PSDB). Logo Marconi que quando governou Goiás promoveu a maior perseguição política da história de Goiás ao manda brasa.

Quem conhece um pouco da história de Goiás, sabe o que Iris Rezende, Maguito Vilela, Leo Medanha, Adib Elias,  prefeitos e militantes do então PMDB sofreram nas mãos do tucano. Foram 16 anos de chibata tucana no couro dos emdebistas.

Freud dizia que “que quando o parceiro se mostra arrependido e a vítima fica com pena”. Só Freud para explicar essa aproximação de Mendanha por Marconi

O prefeito já não esconde mais seu namoro político com Marconi Perillo, as conversas com o tucano são diárias. O  tucano juntamente com Sandro Mabel vem ditando cada virgula no discurso do prefeito de Aparecida. Resta saber, se vai dar casamento na eleição de 2022, nesta história de sofrimento que virou paixão.