//

Prefeitura de Goiânia pagou mais de R$ 4,6 milhões por uniformes que não servem em alunos da rede municipal

Em

Uniformes adquiridos pela Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Educação, começam a ser distribuídos para os alunos da rede, mas diretores das unidades enfrentam um problema: eles são muito pequenos para os estudantes. “Um monte de criança vai ficar sem receber uniforme porque os de 8 anos, servem nos de 4. Os de 6 anos servem nos de 2, se a criança for magra. E muitos dos que serviram, ficaram baby look. Alguns servem apenas para bebês”, contou uma diretora que prefere não se identificar.

Os uniformes foram comprados na gestão do ex-secretário Marcelo Costa, mediante Pregão Eletrônico em 2019 e firmado o Contrato nº 005/2020, objetivando a aquisição de uniformes escolares entre o município de Goiânia/Secretaria Municipal de Educação e Esporte e a empresa Nilcatex Textil Ltda, de Campo Grande (MS), no valor de R$ 4.669.565,40 por 409.611 uniformes (camisa manga curta, gola careca, na cor verde, ao preço unitário de R$ 11,40). O contrato foi firmado em 2020, tendo como base o Censo Escolar de 2019, conforme nota da Secretaria Municipal de Educação.

A diretora da escola disse ao Diário do Estado que diante da reclamação dos pais dos alunos, pediu que eles procurem diretamente a SME, que segundo soube, já providencia nova compra de uniformes. Segundo ela, os que foram adquiridos anteriormente ficaram guardados e só agora que o problema foi descoberto, versão que coincide com a nota enviada pela SME.

Nota
A SME informa que os uniformes foram adquiridos pela gestão anterior. Os tamanhos e a quantidade foram baseados no Censo Escolar de 2019, ano previsto para a entrega das camisetas. Com a pandemia, a entrega foi adiada e está sendo feita pela SME neste semestre. A pasta informa ainda que possíveis trocas de numeração estão sendo feitas dentro das possibilidades

* Rosana Melo, especial para o Diário do Estado 


Rosana Melo

Rosana Melo é jornalista, vencedora dos prêmios: Prêmio AMB de Jornalismo da Associação dos Magistrados Brasileiros - Regional Centro Oeste; 13º Prêmio Embratel Regional Centro Oeste; 2º Prêmio MP-GO de Jornalismo; Prêmio OAB-GO de Jornalismo - todos em primeiro lugar e menção honrosa como finalista em dois Prêmios Esso categoria Jornal Impresso.