‘Dieta restritiva não é sinônimo de saúde’, diz nutricionista

“Se é uma pessoa que está acostumada a fazer uma ingestão de grande quantidade de alimentos e ela começa a restringir alimentos, pode até ter um resultado significativo. Mas, a longo prazo não significa que está relacionada com o fato de ter saúde e por ser restitiva não está ligada ao ser saudável”

As dietas da moda que prometem redução de peso rápida são dissociadas dos diversos determinantes da saúde e da nutrição.  Constituem padrões de comportamento alimentar não usuais, adotados por seguidores de celebridades. Em entrevista ao jornal Diário do Estado, a nutricionista Laís Bittencourt explicou as diversas formas das famosas dietas da moda, além de seus riscos e dicas para uma vida mais saudável.

Em relação aos resultados dessas dietas da moda, a especialista alerta que vai depender muito de cada pessoa. “Se é uma pessoa que está acostumada a fazer uma ingestão de grande quantidade de alimentos e ela começa a restringir alimentos, pode até ter um resultado significativo. Mas, a longo prazo não significa que está relacionada com o fato de ter saúde e por ser restitiva não está ligada ao ser saudável”, explica.

Entretanto, entre os benéficos está o de perda de peso, mas isso se for uma dieta que tenha um acompanhamento com profissional que vai entrar como uma estratégia de estimulação do metabolismo de uma forma diferente. “Uma dieta não é igual a uma receita de bolo, uma dieta da internet não significa que vai servir para todas as pessoas. A dieta ideal é aquela que tem o seu nome, que vai ser elaborada baseado na sua rotina, nas suas reais necessidades energéticas, de acordo com sua prática de atividade física e até mesmo com as suas preferencias alimentares. Não precisa ser uma dieta sofrida”, ressalta.

 

 

Tags: