Diretor da Abertura das Olimpíadas é demitido por fazer piadas com holocausto

As piadas foram feitas há 20 anos atrás durante a apresentação de um espetáculo junto a outro ator

O diretor artístico da Cerimônia de Abertura das Olimpíadas de Tóquio, Kentari Kobayashi, foi demitido por uma fazer uma piada sobre o Holocausto há 20 anos atrás. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (22) pelos organizadores do evento.

“Soubemos que durante um espetáculo no passado ele usou uma linguagem burlesca ao se referir a este trágico episódio do passado (o Holocausto, o genocídio de cerca de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial)” declarou a chefe da organização da Olimpíadas no Japão, Seiko Hashimoto.

A cena foi gravada em 1998 e mostra Kobayashi e outro ator interpretando comediantes infantis famosas na televisão japonesa. Em um momento da gravação, Kobayashi se refere a alguns bonecos de papel como ‘aqueles que você disse da última vez: ‘Vamos brincar de Holocausto!”, causando risos na plateia.

A dupla faz outra piada sobre a raiva em que o seu produtor de televisão ficaria após a piada com referências ao Holocausto.

O vídeo foi divulgado na madrugada desta quinta-feira. Em um comunicado, Kobayashi se desculpou por usar palavras ”extremamente inadequadas”.

“Era uma época em que eu não conseguia fazer as pessoas rirem da maneira que queria, então acho que estava tentando chamar a atenção das pessoas de forma superficial”, justificou.

Kobayashi, profissional de renome do teatro no Japão, é um dos responsáveis pela Abertura dos Jogos que se envolveu em polêmica.

Na segunda-feira (19), Keigo Oyamada, compositor de uma das canções da cerimônia, pediu demissão por assediar colegas deficientes enquanto era estudante.

Tags: