Em Rio Verde, mulheres dão golpe com foto de menino internado em UTI

Questionada por populares sobre se havia recebido a doação, mãe descobriu a armação e registrou ocorrência na Polícia Civil

Golpe, malandragem, má-fé. Não faltam adjetivos para as ações criminosas nos mundos real e virtual. Uma delas foi confirmada neste sábado (30) por Beatriz Ferreira, moradora de Rio Verde, no Sudoeste do estado. Segundo ela, que já registrou ocorrência na Polícia Civil (PC), ao menos três pessoas lançaram mão da foto do filho dela, o pequeno João Lucas Silva Ferreira, internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Goiânia, para arrancar dinheiro de quem se dispõe a ajudar o menino.

“Há três mulheres em Rio Verde, que estão batendo de porta em porta, indo em consultório médico e andando no centro da Cidade com a foto do João Lucas pedindo dinheiro e usando a imagem dele para dar golpe nas pessoas”, explica Beatriz. A mulher disse ainda que algumas pessoas da cidade já entraram em contato para confirmar se ela havia recebido recursos financeiros. “A única forma de nos ajudar é pelo pix (64)981636138 esse número é a minha chave pix e número de telefone para que as pessoas entrem em contato comigo para saber o que realmente estamos passando”, comenta.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Saúde

O menino foi vítima de acidente doméstico, no último dia 17 de março, no qual ficou com cerca de 80% do corpo queimado. A mãe estava lavando louça e, simultaneamente, esquentava água para preparar a refeição. Sem que a mãe percebesse, João Lucas, que brincava no quintal, entrou correndo pela cozinha e acabou derrubando a panela sobre o próprio corpo. Socorrido, ele foi encaminhado ao Hospital Estadual de Urgências Governador Ótavio Lage de Siqueira (Hugol), onde permanece na UTI.

LEIA TAMBÉM

• Vai pescar? Produtos apresentam variação de até 200%, em Goiânia• Suspeito de seis homicídios, jovem de 18 anos é preso em Goiânia• Vítima de atropelamento pelo ex, mulher deixa Espanha e volta a Goiânia

A situação da família é delicada. Pai e mãe estão sem trabalho há cerca de dois meses e morando em Goiânia para acompanhar o quadro de saúde do garoto. Essa condição os levou a solicitar ajuda financeira e despertou a má-fé de pessoas que tentam se apropriar do dinheiro que deveria ser destinado a eles.

A Polícia Civil de Goiás já está com o caso em mãos e vai investigar quem são os autores do golpe.

Tags: