Goiânia se consolida como potência nacional nos eSports

Cidade é atualmente a única capital do Brasil a ter um campeonato público de esportes eletrônicos

Os eSports estão em alta no Brasil e no mundo. No cenário nacional, a cidade de Goiânia está se solidificando como um dos principais pontos de investimento no País. Atualmente, é a única capital a ter um campeonato público de esportes eletrônicos, a Copa Goiânia de E-Sports. Como explicar esse sucesso e como fazer parte de um ramo que está em constante crescimento, com ainda mais potencial de evolução?

A referência goiana no cenário nacional

Em uma sociedade cada vez mais voltada para o contexto eletrônico, os jogos de videogame passaram a receber mais atenção. Antigamente, eram apenas lazer, sem muito comprometimento. Hoje em dia, tal prática pode sim funcionar como passatempo, assim como possui o poder de ultrapassar a barreira a fim de se tornar um negócio lucrativo.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Segundo a Newzoo, maior fonte de informações acerca de eSports do mundo, o Brasil é o maior mercado de games da América Latina. Com geração de receita de cerca de 2,18 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 12 bilhões, na cotação atual) no ano passado, o País é o 12º maior mercado de games do mundo.

LEIA TAMBÉM

• Vai pescar? Produtos apresentam variação de até 200%, em Goiânia• Goiás perde para o América e amarga a zona de rebaixamento• Com dupla ‘Lei do Ex’, Atlético-GO é derrotado pelo São Paulo

São quase 90 milhões de jogares brasileiros, no total, e cada gamer investe quatro vezes mais do que os indianos, por exemplo, com quase 340 milhões de jogadores. De acordo com Danilo Bittencourt, especialista no mercado gamer e diretor da Nitroxx Games, time goiano de eSports, isso só tende a melhorar.”É uma indústria que tem alto poder de consumo, não é só mais um joguinho”, declarou ao Diário do Estado.

Presente na indústria gamer desde 2007, Danilo sempre quis empreender, e melhor ainda se fosse em uma área pela qual nutre uma paixão tão grande. Desta forma, ele começou a dar pequenos passos até que a ideia desembocou na criação da Nitroxx. A equipe é a única goiana a fazer parte da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), sendo referência na modalidade.

Para fazer a Nitroxx Games decolar, os responsáveis precisaram investir em arena gamer, eventos, time esportivo e streamers/influenciadores digitais.

O potencial de crescimento dos eSports

Lucas Tabata FIFA 22
Lucas Tabata, pro player de FIFA 22 (Foto: Arquivo pessoal)

Lucas Tabata é pro player da Nitroxx na modalidade de FIFA, um dos principais segmentos dos eSports. Em seu currículo, destacam-se as conquistas da Hero League ESPN FIFA 17, Copa Nordeste FIFA 19 e Copa Goiânia de E-Sports FIFA 22. Além disso, ficou em 10º lugar na América do Sul FIFA 21.

O jogador descreve que começou a jogar torneios online e se destacar. Então, surgiu no cenário de FIFA. Posteriormente, as equipes goianas o contrataram. Primeiro, foi o Goiás. Depois, a Nitroxx. Para ele, o cenário dos esportes eletrônicos só tende a crescer por aqui, mas falta algo.

“Temos vários jogadores renomados no cenário de FIFA, uma equipe forte no Free Fire e outra no League of Legends. O que precisamos para ser mais fortes é a entrada de vez das equipes de futebol profissional”, explica Lucas ao DE.

Ainda assim, o pro player acredita que o cenário estará bem forte daqui no futuro. “É um mercado que vem crescendo sim. Neste ano teve um grande torneio no Shopping Cerrado, que deu uma premiação de R$ 5 mil para o campeão. Acabei sendo o campeão do torneio. É muito importante ter esses campeonatos em Goiás, porque isso acaba ajudando a gente, que sobrevive de FIFA, a crescer cada vez mais”, analisa.

Na 1ª Copa Goiânia de E-Sports, quase quatro mil jogadores participaram. Por isso, a Prefeitura de Goiânia e a Associação Goiana de E-Sports realizarão uma nova edição neste ano, com cinco etapas.

A primeira começará em 21 de maio, no Goiânia Shopping, com as disputas de Free Fire e FIFA 22. O torneio se estenderá até outubro, com a final no Centro Cultural Casa de Vidro. O evento também tem o apoio da Faculdade Morgana Potrich (Famp), de Mineiros.

Tags: