Home»Cotidiano»MP-GO e UFG laçam segunda versão do aplicativo Olho na Bomba

O aplicativo Olho na Bomba foi desenvolvido pelo MP-GO com o objetivo de informar o motorista sobre o preço dos combustíveis

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

As informações de preços são repassadas pelo próprio posto de combustível, que, em virtude da Lei é obrigado a comunicar imediatamente ao MP-GO todas as alterações de valores cobrados

A parceria institucional firmada entre o Ministério Público de Goiás (MP-GO) e a Universidade Federal de Goiás (UFG) resultou no lançamento da segunda versão do aplicativo Olho na Bomba. O novo formato inclui melhorias na visualização dos preços por tipos de combustíveis e por métodos de pagamento. A apresentação da atualização da ferramenta foi realizada nesta terça-feira (04), na sede do MP-GO.

O aplicativo Olho na Bomba foi desenvolvido pelo MP-GO, por intermédio do Centro de Apoio Operacional do Consumidor e Terceiro Setor (CAO Consumidor), em parceria com a UFG com o objetivo de informar o motorista sobre o preço dos combustíveis. O programa foi projetado pelo professor Marcelo Quinta do Instituto de Informática (INF) da UFG, em conjunto com estudantes da unidade.

A primeira versão da ferramenta foi apresentada em 25 de setembro de 2018. O aplicativo informa em tempo real quais são os postos de abastecimento do trajeto que o condutor vai percorrer e os preços dos combustíveis. Sustentado em uma plataforma GPS, o aplicativo permite que o consumidor conheça em tempo real os preços praticados pelos postos revendedores de combustíveis de todo o Estado de Goiás. Além de outras funções, também é possível identificar os postos e os preços praticados no trajeto que se pretende percorrer.

O promotor de Justiça e coordenador do CAO Consumidor, Rômulo Corrêa de Paula, destacou que “o Projeto Olho na Bomba concretiza os direitos à informação e à livre escolha, até então acessíveis aos consumidores apenas em teoria. É uma importante ferramenta de combate a condutas anticoncorrenciais a ser utilizada pelos órgãos de defesa do consumidor. Sua implementação no setor de combustíveis representa grande estímulo à concorrência e representa grande esforço na redução dos preços praticados pelos postos revendedores”.

As informações de preços são repassadas pelo próprio posto de combustível, que, em virtude da Lei Estadual 19.888/17, é obrigado a comunicar imediatamente ao MP-GO todas as alterações de valores cobrados, sob pena de multa. Caso o usuário constate alguma divergência de preço entre o valor exposto no aplicativo e o valor efetivamente cobrado pelo posto revendedor, é possível fazer uma denúncia pelo Olho Na Bomba que o MP-GO vai encaminhar uma equipe de fiscalização até o local.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!