Pai diz que duas crianças ficaram presas em alto de brinquedo no Mutirama

Parque nega o incidente

O policial militar Humberto Lopes da Silva afirma que seus dois filhos, de 8 e 10 anos, ficaram presos por aproximadamente 15 minutos no alto de um brinquedo no Parque Mutirama, na última sexta-feira (29). 

Segundo ele, as crianças só puderam sair do brinquedo depois que um técnico fez o conserto. O incidente aconteceu no brinquedo de foguete. Ainda de acordo com o relato, as crianças ficaram assustadas quando o equipamento parou no alto e ele buscou fazer brincadeiras, acalmando os filhos, para não correrem risco de tentar sair e se machucar ou ou sofrer um choque. 

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Parque nega incidente 

Segundo a Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), não foi registrado problema com o brinquedo Telecombate. O órgão informou ainda que o próprio sistema de segurança do brinquedo conta com um dispositivo de segurança. Ele atua para descer os foguetes, caso eles fiquem no topo por mais de três minutos. A Agetul afirmou ainda que os brinquedos passam por manutenção constantemente e que a equipe do parque recebe treinamentos e estão capacitados para o trabalho no local. 

Parque esteve fechado após acidente

Em 2017, um acidente no brinquedo Twister deixou 13 pessoas feridas no Parque Mutirama. O incidente aconteceu com dois adultos, o restante eram crianças e adolescentes. Na época, o parque ficou nove meses fechado para manutenção. 

 

Tags: